Lucas Uebel/ Grêmio
Lucas Uebel/ Grêmio

Grêmio aposta em elenco descansado para duelo com o Santos pela vice-liderança

Em sua última partida, equipe de Renato Gaúcho entrou em campo sem boa parte de deus titulares

Estadao Conteudo

30 de julho de 2017 | 07h58

O Grêmio faz neste domingo um jogo decisivo contra o Santos, às 19 horas, na sua arena, em Porto Alegre, pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro. E, para o duelo que vale diretamente a disputa pela vice-liderança, a equipe do técnico Renato Gaúcho terá um "reforço" extra: o descanso.

Enquanto o Santos fazia uma acirrada e emocionante disputa com o Flamengo na quarta-feira, pela Copa do Brasil, o Grêmio entrou em campo na quinta contra o Atlético Paranaense sem boa parte de seus titulares - Edilson, Pedro Geromel, Maicon, Arthur, Lucas Barrios e Cortez, que acabou entrando no decorrer do jogo.

E, depois da boa vitória por 3 a 2 na Arena da Baixada, resultado que o garantiu na semifinal da Copa do Brasil com um placar agregado de 7 a 2, o time gaúcho ganhou confiança extra para encarar o Santos.

"Eu treino um grupo, não uma equipe. Sempre falo, jogador tem que estar preparado, qualquer momento tem oportunidade. Quem tem entrado tem dado conta. É uma maturidade muito grande, é um grupo muito unido", destaca o treinador.

Para o duelo deste domingo, os jogadores "descansados" retornam ao time e se juntam aos titulares que não foram poupados contra o Atlético Paranaense. A exceção é o atacante Lucas Barrios, que sentiu um incômodo na coxa esquerda e não foi relacionado.

No último treino antes do duelo contra o Santos, o técnico Renato Gaúcho comandou um rachão que teve como principal novidade a presença do atacante equatoriano, Michael Arroyo, relacionado pela primeira vez para defender o Grêmio. O time tricolor está na vice-liderança do Brasileirão com 32 pontos, dois a mais do que o Santos e oito atrás do líder Corinthians.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolGrêmio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.