Grêmio aposta na força dos canhotos

O Grêmio já escolheu o caminho para chegar ao gol do Corinthians na partida deste domingo, no Morumbi, que decide o título da Copa do Brasil. O time gaúcho vai usar principalmente o lado esquerdo do campo para atacar o adversário. Também, a equipe titular conta com um trio de canhotos habilidosos, que são responsáveis pela criação das jogadas gremistas: Rubens Cardoso, Zinho e Marcelinho Paraíba. Para completar, o lateral-esquerdo Roger jogará improvisado na zaga, aumentando a força pelo lado esquerdo.Mas, além da procura pelos espaços na defesa corintiana, o Grêmio está preocupado com a velocidade do ataque adversário. Por isso, o técnico Tite determinou que o zagueiro Anderson Polga, deslocado para o lugar do volante Eduardo Costa, fique responsável pela cobertura do meio-de-campo e também por controlar as jogadas de Marcelinho Carioca.A equipe titular do Grêmio já está definida, com Marcelinho Paraíba e Luís Mário na frente. O único problema é o zagueiro Mauro Galvão, que foi poupado dos treinos com bola durante a semana, por causa de uma contusão, mas deve jogar domingo.A delegação gremista embarca nesta sexta-feira à noite para São Paulo e na manhã de sábado, faz um treino leve no estádio do Morumbi. O clube gaúcho recebeu uma cota de 1.700 ingressos para o jogo e cerca de 900 torcedores devem viajar para São Paulo. História - O retrospecto do confronto entre Grêmio e Corinthians reforça a expectativa de um jogo muito disputado na decisão do título da Copa do Brasil. Os dois clubes já se enfrentaram 56 vezes, com 21 vitórias para os paulistas, 19 para os gaúchos e 16 empates. Nos gols, os corintianos marcaram 70 vezes e os gremistas, 69.Até nos títulos nacionais há equilíbrio: o Grêmio venceu cinco vezes e o Corinthians, quatro. No último título disputado entre os dois, em 95, os paulistas levaram a melhor e conquistaram a Copa do Brasil dentro do estádio Olímpico, em Porto Alegre. Agora, os gaúchos prometem dar o troco no Morumbi.

Agencia Estado,

15 de junho de 2001 | 17h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.