Grêmio ataca Valdivia, e diretoria do Palmeiras critica atitude

Time gaúcho usa episódio de agressão do chileno sobre vascaínos para criticar punição ao volante Gavilan

29 de outubro de 2007 | 20h53

A polêmica expulsão do chileno Valdivia, no jogo de domingo contra o Vasco, foi "comemorada" por uma terceira parte: o Grêmio, que não engoliu a punição a seu volante Gavilan, suspenso por 120 dias por dar um soco nas costas do meia do Palmeiras no jogo entre as duas equipes, no último dia 6 - o time paulista, jogando em casa, venceu por 2 a 0. Em nota oficial, publicada em seu site, o Grêmio acusou Valdivia de "mau caráter", pelas agressões "covardes" aos vascaínos Thiaguinho e Alan Kardec. "Ainda que seja um grande jogador de futebol, e isto ninguém discute, volta e meia (Valdivia) faz prevalecer seu mau caráter dentro de campo", escreveu o clube gaúcho, lembrando que o Valdivia foi suspenso por 20 partidas da seleção chilena por mau comportamento durante a Copa América. "Às vezes, quando pega pela frente uma arbitragem omissa, acaba levando vantagem em provocações, agressões e atitudes ilícitas não flagradas pelos homens de preto responsáveis por comandar o espetáculo. Porém, volta e meia, tais atitudes são desmascaradas, ora pelo árbitro, ora pelas câmeras de TV e ora por ambos. Foi o caso neste jogo contra o Vasco da Gama", prosseguiu a nota gremista. "Não absolvemos a atitude do jogador Gavilan, mas fazemos questão de deixar bem claro que o outro atleta envolvido no polêmico lance está longe de ser uma vítima." A diretoria do Palmeiras agiu rapidamente e também emitiu nota em seu site, acusando o Grêmio de querer prejudicar o clube paulista, "concorrente direto à vaga na Libertadores" - tem 55 pontos e está em terceiro no Brasileirão, um ponto à frente dos gaúchos, em quinto. "O comportamento de Valdivia em campo é um problema do Palmeiras. Se o jogador teve conduta não condizente com os códigos desportivos, cabe ao STJD se manifestar, ou ao Vasco. O Grêmio tem o direito de assistir ao jogo. E mais nada", rebateu a nota palmeirense.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.