Grêmio bate Náutico com gol no fim

O Grêmio venceu o Náutico por 1 a 0 com um gol do zagueiro Domingos aos 42 minutos do segundo tempo de um jogo muito acirrado no Estádio Olímpico, na tarde deste sábado, na estréia dos dois times no quadrangular final do Campeonato Brasileiro da Série B. Com o os três pontos somados, o time gaúcho ficou na segunda colocação, atrás da líder Portuguesa, que também tem três pontos, mas melhor saldo de gols (3 contra 1). O Náutico ficou na terceira posição, por ter melhor saldo de gols que o Santa Cruz (-1 contra -3).O jogo foi de forte marcação e muito truncado no primeiro tempo, com faltas de ambos os lados. Mas nas poucas vezes que atacaram, Grêmio e Náutico por pouco não marcaram. Na primeira metade do tempo, o time pernambucano, que tocava melhor a bola, foi quem chegou. Aos 11 minutos, Ademar aproveitou rebote de fora da área e acertou a trave. Aos 18, Cleisson entrou na área, chutou, a bola desviou na defesa e, com o goleiro Galatto parada, a bola passou à direita da trave. Na parte final, foi a vez da equipe gaúcha ameaçar. Aos 35, Anderson ficou cara a cara com Rodolpho, mas demorou para chutar e o goleiro defendeu. Quatro minutos depois, ele faria outra defesa rebatendo a bola pela linha de fundo quando Ricardinho cabeceou da linha da pequena área após cruzamento pela direita.Sentindo dores no tornozelo direito, local da lesão que o afastou dos último jogos, o meia gremista Anderson foi substituindo no intervalo por Marcel. A troca forçada acabou tendo bom resultado e Marcel, jogador muito criticado pela torcida, conseguiu dar maior dinamismo na saída de bola no meio de campo. O Grêmio iniciou melhor o segundo tempo e, finalmente, pressionava o Náutico. Aos 19, chance clara novamente com Ricardinho. Ele ficou de frente para o gol, novamente ao receber passe de Lucas, tentou driblar Rodolpho, mas se atrapalhou e, na sobra, chutou em cima da defesa. Aos 42 minutos, a torcida gremista no Olímpico pôde desafogar o grito de gol. Marcel cobrou escanteio pela esquerda e o zagueiro Domingos marcou de cabeça.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.