Rubens Chiri/ São Paulo FC
Rubens Chiri/ São Paulo FC

Grêmio consegue bloqueio de parte da venda de Pratto por dívida do Atlético-MG

Juiz determina que parte do valor pago pelo São Paulo seja repassado ao clube gaúcho

Estadao Conteudo

14 Fevereiro 2017 | 10h06

O Grêmio conseguiu uma vitória na Justiça para conseguir o pagamento da dívida do Atlético Mineiro em razão da compra do goleiro Victor, em 2012. O juiz Mauro Caum Gonçalves, da 17ª Vara Cível de Porto Alegre, determinou que parte do valor que será pago pelo São Paulo pela aquisição de Lucas Pratto junto ao time mineiro seja repassado ao clube gaúcho.

O juiz determinou que sejam depositados ao Grêmio cerca de R$ 10,5 milhões do total do valor da venda de 50% dos direitos econômicos de Pratto por estimados 6,2 milhões de euros (aproximadamente R$ 20,5 milhões) do Atlético-MG ao São Paulo. O time mineiro, porém, pode recorrer da decisão.

O juiz determinou que o São Paulo "não efetue pagamento ao executado Clube Atlético Mineiro e sim transfira eventual crédito deste, até o montante de R$ 10.508.626,19, para conta judicial vinculada à presente Execução, junto à agência Foro Central do Banrisul, nesta Capital".

Em 2012, o Atlético-MG adquiriu Victor junto ao Grêmio por cerca de 3 milhões de euros (R$ 10 milhões, na cotação atual), além de ter cedido 50% dos direitos econômicos do zagueiro Werley. O clube mineiro, porém, não pagou a última parcela da negociação. Agora, tentando resolver o longo imbróglio, o time gaúcho tenta ficar com cerca da metade do valor da negociação que selou a ida de Pratto para o São Paulo e foi fechada na semana passada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.