Grêmio e Inter pedem paz em reunião na Serra Gaúcha

Clubes se encontram após ônibus colorado ser atingido por pedras e garrafas arremessadas por gremistas

AE, Agencia Estado

07 de janeiro de 2010 | 18h00

As diretorias de Grêmio e Internacional se reuniram nesta quinta-feira com a polícia da cidade de Bento Gonçalves para pedir paz aos torcedores. Os dois clubes rivais ficaram preocupados com o incidente de quarta-feira, no qual o ônibus da delegação do Inter foi alvo de pedras e garrafas arremessadas pela torcida rival.

"Esporte é alegria, congraçamento, esperança, tudo que diz respeito ao povo brasileiro. Adversário é só dentro do campo, o futebol envolve famílias, paixão e não violência", declarou o vice-presidente do Inter, Roberto Siegmann.

Por causa do incidente de quarta, o presidente Fernando Carvalho cogitou a possibilidade de conversar com os dirigentes do Grêmio para evitar que os dois times realizassem a pré-temporada na mesma cidade.

Como resposta, o coronel Marinho, da Brigada Militar, garantiu segurança às duas equipes. "Temos torcedores gremistas e colorados que são de paz. Esses incidentes de quarta tiveram como resposta prisões. Grêmio e Internacional não se locomovem em Bento Gonçalves sem a devida segurança. Vamos conversar com os dirigentes dos clubes para futuras medidas", avisou.

O vice-presidente do Grêmio, César Pacheco, condenou o ataque ao ônibus do rival e descartou a possibilidade dos dois times buscarem outras cidades para realizar a pré-temporada. "O Grêmio é absolutamente contrário a esse tipo de violência. Foi um fato isolado e não aprovamos esse tipo de ato. Mas é possível sim as duas equipes na mesma cidade. Isso não tinha acontecido antes e tenho certeza que não vai se repetir".

Roberto Siegmann, por sua vez, pediu ajuda aos torcedores do Inter para manter a paz na cidade da Serra Gaúcha. "Peço ao torcedor do Internacional que apoie o time, ajude na busca da paz e tranquilidade para a equipe trabalhar em busca das grandes conquistas em 2010".

Tudo o que sabemos sobre:
futebolGrêmioInternacionalpolícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.