Lucas Uebel/Divulgação Grêmio
Lucas Uebel/Divulgação Grêmio

Grêmio e Internacional empatam em 0 a 0 na 1ª final do Gauchão

Com grande atuação, goleiro Marcelo Grohe é destaque da partida

LUCAS AZEVEDO, O Estado de S. Paulo

26 de abril de 2015 | 18h58

Com direito a todos os ingredientes que fazem uma grande final, o primeiro Gre-Nal da decisão do Gaúcho terminou neste domingo em empate sem gols na Arena Grêmio, em Porto Alegre. Inter e Grêmio fizeram uma partida muito empolgante, com faltas ríspidas, lances polêmicos e uma grande atuação do goleiro Marcelo Grohe, que impediu o Inter de levar qualquer vantagem para o segundo jogo da final, ao garantir o placar inalterado.

Como o regulamento do Gaúcho manteve a regra do gol qualificado na decisão, qualquer empate com gols no estádio Beira-Rio dá o título ao Grêmio, que não levanta taças desde 2010. Em busca do pentacampeonato estadual, o Inter precisa vencer por qualquer placar. Um novo 0 a 0 levará a final aos pênaltis.

Como todo Gre-Nal, o jogo foi muito pegado, com muitas faltas, catimba e entrega total das duas equipes por quase todos os 90 minutos. Nos primeiros lances do confronto, os times brigavam por cada espaço importante e desenvolviam muitas jogadas fortes, duras. Aos 16 minutos de partida, o gremista Maicon chutou por cima, desperdiçando uma clara chance de gol, assustando os visitantes e fazendo a torcida, que lotava a Arena Grêmio, vibrar muito.


O clássico de número 405 entre os dois gigantes do Rio Grande do Sul valia uma boa largada na decisão do Gaúcho, mas também chamava a atenção pela reedição da torcida mista, as conhecidas cadeiras gold, um espaço em comum entre gremistas e torcedores do Inter, como já aconteceu no Gre-Nal de 1º de março no Beira-Rio. A expectativa de paz foi concretizada e outro exemplo de civilidade no futebol foi dado, sem nenhum registro de violência entre os torcedores. O público na Arena Grêmio foi de 46.909 pessoas, o segundo maior público da história do estádio.

Dentro do campo, ainda no final do primeiro tempo, foi a vez de Douglas, que em boa jogada chutou firme contra a meta de Alisson e a bola passou raspando a trave.

Na volta para o segundo tempo, o ritmo do duelo continuou forte, com as duas equipes procurando dominar as ações defensivas. Mas um lance poderia ter definido a partida a favor do Inter.

Aos 17 minutos, o zagueiro gremista Pedro Geromel foi expulso por fazer falta em Valdívia na entrada da área. A expulsão desnorteou o Grêmio, que perdeu espaços e viu o arquirrival crescer no duelo. Não fosse as importantes defesas de Marcelo Grohe, a equipe de Felipão teria levado mais de um gol na final. Um dos melhores momentos foi aos 24 minutos, quando o meia Sasha, do Inter, chutou forte, à queima-roupa, e o goleiro gremista espalmou com muita técnica para evitar o primeiro gol na partida.

Com grande atuação até o fim do confronto, Grohe, convocado por Dunga para a seleção, saiu como herói do duelo e possibilitou ao torcedor gremista manter sua crença no título gaúcho desta temporada.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCampeonato GaúchoGrêmioInter

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.