Grêmio espera um Nacional retrancado

Já prevenida pelo técnico Tite, a torcida do Grêmio será obrigada a ter calma no jogo desta quarta-feira à noite, em Porto Alegre, contra o Nacional, do Uruguai, na partida de ida pelas quartas-de-final da Copa Libertadores da América. O treinador da equipe gaúcha, já alertado pelo seu auxiliar-técnico Cléber Xavier, sabe que o adversário vai jogar na defesa, para tentar surpreender o Grêmio nos contra-ataques: "Por isso", alerta, "temos de comemorar uma vitória simples, mesmo que seja só por 1 a 0." Tite não espera o Nacional retrancado como o 12 de Octubre, do Paraguai, que no jogo de volta da fase classificatória marcou do meio-campo para trás. "Tenho certeza que o Nacional terá ambição ofensiva, usando os contra-ataques.? Por isso, já definido com todos os titulares, Tite ensaiou algumas jogadas que poderão ser exploradas. Uma delas é, se o Nacional estiver muito retrancado, trocar passes desde a intermediária adversária, até que o espaço se abra. As jogadas pelas laterais, com Ânderson Lima e Gilberto para o cabeceio de Luizão, também serão alternativas para abrir caminho para o gol. Outra opção seria a infiltração dos meias, tentando atrair a marcação dos zagueiros, para que Luizão e Rodrigo Mendes possam aparecer de surpresa na área adversária. O Nacional, que só usou quatro titulares no jogo de domingo pelo campeonato uruguaio, derrota por 1 a 0 contra o Racing, costuma concentrar quatro ou cinco jogadores no meio-campo sempre que atua fora de Montevidéu. Todas as jogadas são feitas em função do centroavante Richard Morales, de 1,96 metro. O mais alto zagueiro do Grêmio, Ânderson Polga, tem 1, 82 metro. "Temos de evitar, de qualquer jeito, que a bola chegue nele", resumiu Roger, que acrescentou. "Ele cabeceia muito bem. Não podemos bobear."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.