Lucas Uebel/Divulgação
Lucas Uebel/Divulgação

Grêmio estraga estreia de Marcelo Oliveira ao fazer 1 a 0 no Palmeiras

Jogando em casa, time gaúcho frustra ideia do técnico bicampeão

CIRO CAMPOS, O Estado de S. Paulo

20 de junho de 2015 | 23h10

O técnico Marcelo Oliveira estreou neste sábado no Palmeiras e viu de perto como a equipe tem falhas urgentes de criatividade para serem resolvidas. O treinador, atual bicampeão brasileiro pelo Cruzeiro, sofreu ao ver o time atacar pouco, falhar na defesa e perder por 2 a 0 para o Grêmio, na Arena Grêmio, em Porto Alegre, pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro.

O resultado segura a ambição do Palmeiras de engatar uma reação e conseguir se afastar da metade de baixo da tabela de classificação - é o 15.º colocado, com 9 pontos. A semana será de muita cobrança, pois uma derrota no clássico para o São Paulo na próxima rodada pode recolocar o time na zona de rebaixamento. Para os gaúchos, o placar serviu para colar no G4 - é o quinto, com 14 pontos.

A noite fria de Porto Alegre teve um primeiro tempo de futebol ruim e merecedor de esquecimento, seguido de uma etapa final bem movimentada. Os times precisaram das conversas com os treinadores no intervalo para perceberem que o atalho ao gol adversário é na troca de passes e não nos chutões.

No começo, os esquemas táticos idênticos, no 4-2-3-1, pareciam se anular nos erros de passes e na pressa para criar. As equipes estavam afobadas para definir as jogadas e maltrataram a bola no excesso de vontade nas divididas e, pior ainda, sem levar perigo aos goleiros. O Palmeiras, por exemplo, só deu o primeiro chute a gol aos 24 minutos de jogo e Tiago passou o primeiro tempo inteiro sem precisar trabalhar.

Estreante como titular, o atacante Alecsandro cansou de esperar a bola chegar e começou a recuar demais para buscar jogo. Essa movimentação abriu espaços para os meias e possibilitou ao Palmeiras melhorar no fim do primeiro tempo, quando criou mais chances.

O começo da segunda etapa foi um boa síntese do que o novo técnico vai ter no Palmeiras. Ao mesmo tempo o período mostrou as velhas falhas da defesa, mas também um novo ponto forte: a boa presença de um homem de área. Tiago fez dois milagres seguidos em cabeçadas de Alecsandro e Vitor Hugo.

Porém, a falta de organização pesou, o momento de criatividade não se repetiu e o Grêmio achou espaços dentro da área. O volante Maicon conseguiu acertar um belo chute para fazer o primeiro gol pelo clube gaúcho e abrir o placar aos 10 minutos.

A desvantagem levou o treinador palmeirense a fazer as três alterações entre jogadores do meio de campo. Nem assim o time evoluiu e criou jogadas. A bola parecia inimiga e, com o passar do tempo, a equipe voltou a insistir em chutões para que Alecsandro se virasse.

A clara limitação do Palmeiras deixou o Grêmio tranquilo. Era só administrar o resultado. O veterano Zé Roberto não ajudou a tirar o jogo do domínio gremista. A equipe da casa passou a administrar o resultado, pois não se sentiu sob ameaça.

FICHA TÉCNICA

GRÊMIO 1 x 0 PALMEIRAS

GRÊMIO - Tiago; Galhardo, Pedro Geromel, Rhodolfo e Marcelo Oliveira; Walace, Maicon, Giuliano (Braian Rodríguez), Douglas (Edinho) e Luan; Pedro Rocha (Yuri Mamute). Técnico: Roger Machado.

PALMEIRAS - Fernando Prass; Lucas, Victor Ramos, Vitor Hugo e Egídio; Gabriel (Amaral), Arouca (Cleiton Xavier), Robinho (Zé Roberto), Rafael Marques e Dudu; Alecsandro. Técnico: Marcelo Oliveira.

GOL - Maicon, aos 10 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Galhardo, Marcelo Oliveira, Maicon e Walace (Grêmio); Gabriel, Robinho e Alecsandro (Palmeiras).

ÁRBITRO - Raphael Claus (Fifa/SP).

RENDA - R$ 718.882,00.

PÚBLICO - 20.814 pagantes.

LOCAL - Arena Grêmio, em Porto Alegre (RS).

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoGrêmioPalmeiras

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.