Lucas Uebel/Grêmio
Lucas Uebel/Grêmio

Grêmio faz 4 a 0 sobre o São Luiz e se isola na liderança do Gaúcho

Everton, Marinho, Luan e o estreante Montoya marcaram os gols da vitória gremista

Redação, Estadao Conteudo

31 Janeiro 2019 | 23h34

Com uma vitória por 4 a 0 sobre o São Luiz, em sua Arena, o Grêmio assumiu a liderança isolada do Campeonato Gaúcho na noite desta quinta-feira. Everton, Marinho, Luan e o estreante Montoya marcaram os gols da partida que encerrou a quarta rodada da primeira fase do Estadual.

O time comandado pelo técnico Renato Gaúcho chegou aos dez pontos, abrindo três de vantagem sobre Caxias, Pelotas e Novo Hamburgo, todos com sete. O São Luiz, por sua vez, amarga a lanterna da competição com apenas dois pontos conquistados. A outra vaga dentro da zona do rebaixamento é do Brasil de Pelotas que, mais cedo, ficou no empate por 2 a 2 com o Juventude no Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul, e chegou a três pontos.

O Grêmio começou buscando o ataque e não demorou para abrir o placar. Aos 17 minutos, Jael cobrou falta com violência, o goleiro Carlão espalmou e Everton pegou a sobra, completando de esquerda para o fundo do gol.

Após o gol, o time da casa seguiu pressionando, mas só foi conseguir ampliar o placar após o intervalo. Aos cinco minutos da etapa final, Marinho cortou um adversário e arriscou uma bomba de longe, acertando o ângulo de Carlão: um golaço.

Sete minutos mais tarde, o Grêmio ainda ampliou. Pablo cortou o chute de Jael com a mão dentro da área e o árbitro Leandro Vuaden marcou pênalti. Luan cobrou bem e fez o terceiro.

Para fechar a goleada, aos 36 minutos, o meia Montoya, que tinha entrado no lugar de Marinho, invadiu a área e bateu cruzado, transformando a vitória em goleada e balançando as redes em sua primeira partida pelo Grêmio.

Na quinta rodada, o Grêmio enfrenta o Caxias, no Estádio Centenário, em Caxias do Sul, no próximo domingo, às 17 horas. O São Luiz só volta a jogar na terça-feira, dia 5 de fevereiro, quando recebe o Novo Hamburgo.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.