Grêmio joga com obrigação de vencer

Sem Luizão, que abandonou o clube, e sem o goleador da Copa Libertadores da América - o atacante Rodrigo Mendes, machucado -, o Grêmio deposita nos pés do centroavante Grafite a esperança dos gols que necessita para eliminar o Olímpia, do Paraguai, nesta quarta-feira, e chegar à sua quarta decisão em nove participações na competição, da qual foi campeão em 1983 a 1995 e vice em 1984.O time também conta com a volta do ala Gilberto, que estava machucado, e do atacante Luís Mário, suspenso. Depois de perder a primeira partida por 3 a 2, em Assunção, o tricolor depende de uma vitória por dois ou mais gols de diferença para definir o jogo no tempo normal. Se vencer por apenas um gol terá que decidir a vaga nos pênaltis. Qualquer outro resultado favorece o Olímpia.O desempenho de Grafite é uma incógnita. O centroavante foi contratado no início do ano, mas só participou de dois jogos. No terceiro, ainda em janeiro, rompeu o ligamento colateral do joelho direito. Voltou em abril como reserva de Luizão e só assume a condição de titular porque o atacante pentacampeão desistiu da fase decisiva da Libertadores por medo de se machucar, já que estuda negociação com outros clubes, e Rodrigo Mendes sofreu uma lesão muscular no jogo de sábado passado, contra o São Paulo, pela Copa dos Campeões.Ingressos - Se algumas coincidências resolvessem os jogos, a torcida poderia estar confiante. Grafite vestirá a camisa 16, que Jardel consagrou na campanha de 1995, quando fez 12 gols. E também anda sonhando com jogadas que acabam em gols, como o folclórico centroavante Lima fazia à época do Grêmio-show em 1988. "Vai ser o jogo da minha vida", anunciou o atacante.Depois de levar os titulares a Natal para o jogo com o São Paulo e voltar com quatro jogadores - Fernando, Tinga, Roger e Claudiomiro - se queixando de dores, o Grêmio correu o risco de ficar desfalcado de parte de sua torcida na decisão desta quarta-feira quando anunciou aumento no preço dos ingressos. O prejuízo da viagem ao Nordeste foi parcialmente recuperado.Rodrigo Mendes e Fernando estão fora, mas os outros jogam. E a torcida foi convencida a incentivar o time com um recuo estratégico da diretoria do clube. O preço dos ingressos será o mesmo das fases anteriores.A classificação pode, ainda, apaziguar os ânimos no Grêmio. O time ainda não venceu neste mês, tendo empatado três partidas e perdido duas, e ficou sob a desconfiança de seus torcedores. Até o técnico Tite, antes uma unanimidade, corre o risco de ficar sem seu cargo se não conquistar a Libertadores.O Olímpia está em Porto Alegre desde segunda-feira e contará com todos os seus titulares. Na chegada, os paraguaios elogiaram a indicação de um juiz argentino para o jogo. "Os argentinos e brasileiros têm mais personalidade para atuar em jogos decisivos", comentou o goleiro Tavareli. Após a vitória da semana passada sobre o Grêmio, os jogadores do Olímpia criticaram o árbitro chileno Carlos Chandia, por ter mandado repetir uma cobrança de falta, o que resultou no primeiro gol do tricolor, e por não ter dado cartão vermelho a Ânderson Lima após uma entrada violenta do brasileiro em Córdoba.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.