Divulgação
Divulgação

Grêmio joga contra o Caracas em busca da liderança na Libertadores

Equipe gaúcha entra em campo fora de casa e se vencer, passa a ser o líder do Grupo 8

Agência Estado,

12 de março de 2013 | 08h04

CARACAS - O Grêmio entra em campo nesta terça-feira para enfrentar o Caracas, a partir das 21h30, na capital venezuelana, com o objetivo de assumir a liderança do Grupo 8 da Copa Libertadores, o que o deixaria mais perto da classificação para as oitavas de final. Para isso, o técnico Vanderlei Luxemburgo repetirá a mesma escalação que venceu o Fluminense por 3 a 0, no Rio, e o próprio Caracas por 4 a 1, em Porto Alegre, nas duas rodadas anteriores da chave.

Segundo colocado do Grupo 8 com seis pontos - atrás apenas do Fluminense, que tem sete -, o Grêmio precisa apenas de um empate para se tornar o líder da chave, mas vai mesmo buscar uma vitória na Venezuela, porque o triunfo deixaria o time com uma vantagem de cinco pontos para o terceiro colocado, o chileno Huachipato, restando duas rodadas para o encerramento desta fase - o Caracas é o lanterna, com três pontos somados até agora.

Depois de investir alto em contratações no início deste ano, o Grêmio usou a falta de entrosamento como uma das razões pelo tropeço na estreia na fase de grupos (derrota por 2 a 1 para o Huachipato, em Porto Alegre). Mas, em seguida, Luxemburgo parece ter encontrado a formação ideal, com um misto de jogadores que já estavam em 2012 no clube, como os meias Elano e Zé Roberto, e outros recém-contratados, como os atacantes Barcos e Vargas.

Por isso, Luxemburgo não fará mudanças na equipe para o segundo jogo seguido com o Caracas - o único desfalque da equipe é o atacante reserva Kleber, que sofreu uma fratura na costela durante um jogo-treino disputado na semana passada. O Grêmio, aliás, está na Venezuela desde sábado, para poder se manter mais concentrado no confronto desta terça-feira, mas está preocupado com as condições do gramado do Estádio Olímpico.

Independentemente disso, os jogadores gremistas sabem que uma vitória, além de encaminhar a classificação às oitavas de final da Libertadores, praticamente elimina um concorrente direto. O time venezuelano é o lanterna do Grupo 8 e precisa de um resultado positivo para seguir com chances reais de avançar na competição.

O Caracas entrará em campo sob um clima de comoção nacional após a morte de Hugo Chávez, presidente na Venezuela, ocorrida na última terça-feira, exatamente quando o time foi goleado por 4 a 1 pelo Grêmio em Porto Alegre. Por isso, as competições locais foram paralisadas no país, o que levou a equipe a ter mais tempo de preparação para jogar nesta terça.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.