Grêmio mantém otimismo na contratação de Ronaldinho Gaúcho

'Os advogados ainda estão trabalhando no contrato. Algumas cláusulas mudaram'

AE, Agência Estado

06 de janeiro de 2011 | 18h35

PORTO ALEGRE - O Grêmio planejava anunciar a contratação de Ronaldinho Gaúcho nesta quinta-feira, mas a expectativa gremista foi frustrada após a entrevista coletiva que o jogador deu no Rio, quando disse que seu futuro ainda está indefinido. Apesar disso, a diretoria do clube gaúcho mantém o otimismo na chegada do astro.

Veja também:

linkRonaldinho diz que não há nada definido sobre futuro

forum ENQUETE - Ronaldinho deve acertar com qual clube?

blog DIRETO DA FONTE - Ronaldinho quer morar no Rio

O presidente do Grêmio, Paulo Odone, revelou na quarta-feira que o contrato de Ronaldinho já estava sendo preparado pelo clube, para que ele pudesse ser apresentado oficialmente na sexta. E ele até teve nesta quinta uma reunião com o elenco gremista para preparar os jogadores para a chegada do reforço estrelar.

Mas, em entrevista coletiva nesta quinta-feira, Ronaldinho explicou que ainda não definiu em qual clube jogará - além do Grêmio, Palmeiras e Flamengo fizeram propostas oficiais - e nem definiu um prazo para tomar uma decisão. Apesar disso, os dirigentes gremistas seguem preparando a chegada do jogador.

"Os advogados ainda estão trabalhando no contrato. Algumas cláusulas mudaram, nós continuamos avançando, mas um negócio só é fechado quando está assinado", afirmou o vice-presidente de futebol do Grêmio, Antônio Vicente Martins, durante entrevista em Porto Alegre logo depois da coletiva de Ronaldinho.

"Entre o otimismo e a cautela, posso dizer que estou otimista", afirmou Martins, que ainda apelou para o lado sentimental de Ronaldinho na hora de escolher o Grêmio, onde começou a carreira. "Ele foi criado dentro do clube. O Ronaldinho sabe a cultura do Grêmio. Porto Alegre seria o palco ideal para construir a volta dele ao Brasil."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.