Grêmio muda e recorre aos juniores

Mesmo sem fazer contratações, o Grêmio terá um grupo renovado neste Campeonato Brasileiro. Para adaptar-se à nova realidade do futebol, o clube gaúcho dispensou os veteranos e caros Zinho, Valdo e Mauro Galvão e está depositando suas esperanças nos novatos Emerson, Leanderson e Bruno, formados no próprio clube. O time titular não está definido porque o clube ainda tenta vender o volante Fernando e pode devolver os atacantes Fábio Baiano e Rodrigo Mendes ao Flamengo, se o clube carioca não aceitar prorrogar o empréstimo dos dois sem exigir compensação financeira. O maior problema do técnico Tite é encontrar um substituto para o meia Zinho, que ditou o ritmo do time nos últimos dois anos. Fábio Baiano e Rodrigo Mendes são candidatos à vaga, que pode ser disputada também por Bruno e Rodrigo Fabri. O desafio do Grêmio será fazer uma boa campanha com um time que decepcionou no primeiro semestre. A torcida esperava pelo menos um título dos quatro que o clube disputou - Libertadores, Copa dos Campeões, Sul-Minas e Campeonato Gaúcho -, mas viu suas expectativas frustradas por atuações irregulares. Com a política de contenção de despesas, que reduziu sua folha de pagamento de R$ 1,3 milhão para R$ 700 mil, o Grêmio desistiu de buscar reforços. Apesar disso, pode confirmar uma exceção nos próximos dias, a contratação do zagueiro Capone. O jogador passou três temporadas no Galatasaray, da Turquia, e com o fim de seu contrato pode voltar ao Brasil. Outro "reforço" é o goleiro Danrlei, suspenso por um ano das competições sul-americanas e sem jogar há quatro meses, que volta como titular no Campeonato Brasileiro. Time base: Danrlei; Claudiomiro, Pedrinho e Roger; Ânderson Lima, Anderson Polga, Tinga, Fábio Baiano e Gilberto; Grafite e Rodrigo Mendes. Técnico: Tite.

Agencia Estado,

09 Agosto 2002 | 14h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.