Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Lucas Uebel/Grêmio FBPA
Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Grêmio perde do São Paulo-RS, avança apenas em 4º e encara Veranópolis no Gaúcho

Tricolor decepciona e termina primeira fase do Gaúcho com revés por 1 a 0

Estadão Conteúdo

30 de março de 2017 | 00h06

O Grêmio encerrou sua participação na primeira fase do Campeonato Gaúcho de maneira decepcionante. Nesta quarta-feira, em jogo disputado no Estádio Aldo Dapuzzo, em Rio Grande, a equipe atuou com os reservas e teve um desempenho muito aquém do esperado. Perdeu, assim, por 1 a 0 para o São Paulo, com direito a uma falha grosseira do goleiro Bruno Grassi.

Com o resultado desta quarta-feira, o Grêmio se classificou na quarta colocação, com 17 pontos, e enfrenta o Veranópolis nas quartas de final. O primeiro jogo será neste final de semana, fora de casa, e a volta ocorrerá na Arena do Grêmio.

Se avançar, o time enfrentará na semifinal o vencedor do duelo entre Novo Hamburgo, o primeiro, e São José, o oitavo. Já o São Paulo, mesmo com o triunfo, terminou apenas em nono e foi eliminado. Ainda assim, garantiu-se na primeira divisão.

Já classificado para as quartas de final do Estadual, o Grêmio poupou seus titulares e deu chance a alguns jogadores menos utilizados, como Léo Gomes, Bruno Cortez, Lincoln, Fernandinho e o argentino Gastón Fernández, recém-contratado pelo time de Renato Gaúcho.

O primeiro tempo, contudo, foi sofrível. Os reservas do Grêmio, que poderiam demonstrar um esforço extra para cavar uma vaga entre os titulares, pareciam conformados com a classificação. E o São Paulo, que precisava da vitória para não correr risco de ser rebaixado, não tinha organização para criar e controlar o jogo.

Os minutos, assim, avançavam semeados pela inoperância ofensiva. Gastón Fernández até se movimentava e dava bons passes, mas as jogadas não tinham prosseguimento. Bruno Grassi, por sua vez, só era ameaçado em finalizações de fora da área - e geralmente despretensiosas - do atacante Rafael Pilões.

Nada mudou para o segundo tempo. O Grêmio trocava passes sem ameaçar e o São Paulo seguia arriscando de fora da área - em um desses chutes, de Leomir, a bola foi no canto e exigiu a primeira boa defesa da partida. O time da casa ainda reclamou de pênalti em um chute de Chico, após a bola resvalar na mão de Fernandinho, mas a arbitragem nada marcou.

Em meio à falta de inspiração, parecia claro que o gol só sairia no erro adversário. E ele veio. Aos 30, após cobrança de falta, Bruno Grassi tentou segurar fácil cruzamento, mas vacilou e soltou nos pés de Cleylton. Sem dificuldade, ele empurrou para as redes e fechou a vitória do São Paulo, não apenas garantindo a permanência na primeira divisão, mas sacramentado a sensação de que o Grêmio poderia ter ido bem melhor na primeira fase.

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.