Javier Gonzalez Toledo/AFP
Javier Gonzalez Toledo/AFP

Grêmio precisa vencer Estudiantes em 'jogo do ano' para seguir na luta pelo tetra

Basta uma vitória simples para avançar. O placar de 1 a 0 favorece o time gaúcho, que, no entanto, precisará vencer por pelo menos dois gols de diferença se for vazado

Gabriel Melloni, Estadao Conteudo

28 Agosto 2018 | 07h24

Atual campeão da Libertadores, o Grêmio joga todas as suas fichas no confronto desta terça-feira diante do Estudiantes para seguir na luta pelo bicampeonato consecutivo, o quarto título no total. Depois de perder o confronto de ida das oitavas de final por 2 a 1, na Argentina, o time gaúcho precisa reverter a situação na sua arena nesta terça-feira, às 21h45.

Ao Grêmio, basta uma vitória simples para avançar às quartas de final. O placar de 1 a 0 favorece o time gaúcho, que, no entanto, precisará vencer por pelo menos dois gols de diferença se for vazado. Um triunfo por 2 a 1 leva a disputa para os pênaltis, e qualquer outro resultado dá a classificação ao Estudiantes. Quem avançar encara Atlético Tucumán, da Argentina, ou Atlético Nacional, da Colômbia.

Orgulhoso de ser um time "copeiro", o Grêmio de Renato Gaúcho terá de lidar com uma situação pouco comum nesta terça. Em nenhum dos confrontos de mata-mata da Libertadores vencida no ano passado os tricolores foram para o jogo de volta em desvantagem. Contra Godoy Cruz, Barcelona-EQU e Lanús, a equipe venceu a ida, enquanto diante do Botafogo, o resultado foi de empate.

Se o cenário não é o mais favorável, o gol marcado por Kannemann na ida, que reduziu o prejuízo de 2 a 0 para 2 a 1, dá confiança ao Grêmio para esta terça. A expectativa é de um confronto bastante complicado, que o lateral Cortez definiu como "jogo do ano" para o clube na véspera da partida.

"A gente tem que saber fazer a leitura correta do jogo, saber o momento certo de apoiar ou defender. O mais importante é conseguir a nossa classificação. E o grupo está pronto pra isso. Sabemos que é o jogo do ano para o Grêmio. Sabemos da importância da classificação para toda equipe, para a diretoria, para os torcedores", declarou.

Na segunda-feira, Renato fechou a maior parte do treinamento à imprensa. Depois de uma palestra com os jogadores, o comandante tricolor impediu a entrada dos jornalistas durante uma hora do trabalho. Quando os portões foram abertos, os atletas já faziam uma atividade recreativa.

Renato tem todos os titulares à disposição e leva apenas uma dúvida para o confronto. Em baixa e criticado pela torcida, André vem sendo escolhido pelo treinador, mas Jael pode ganhar a vaga. Os dois foram poupados no fim de semana contra o Atlético-PR, pelo Brasileirão, quando o Grêmio atuou com os reservas, o que aumentou o mistério para esta terça.

Do outro lado, o Grêmio terá pela frente um adversário que vive ano bastante complicado. Depois de ser somente o 16.º colocado na última edição do Campeonato Argentino, o Estudiantes não começou bem a atual e soma apenas três pontos após três rodadas. A equipe joga todas as suas fichas na Libertadores, uma vez que parece distante das principais forças do país na competição nacional.

Para piorar, o Estudiantes terá desfalques para esta terça-feira. Expulso no jogo de ida, Zuqui está fora da partida e deve dar lugar a Braña, ausência no duelo da Argentina por lesão. Facundo Sánchez e Gastón Fernández, ex-jogador do próprio Grêmio, ainda se recuperam de problemas físicos e são dúvidas.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.