Grêmio quer mostrar que é um novo time

Depois de dois meses de turbulência e péssimos resultados, o Grêmio quer mostrar sua nova face, a de time tranqüilo e confiante, nesta quinta-feira, contra o Guarani, em Campinas. Um sinal de que os tempos mudaram é que o técnico Nestor Simionatto poderá escalar o mesmo time que derrotou o Santos, no sábado, por 2 a 0, algo que ainda não havia ocorrido neste campeonato. Mas ele não vai se limitar a isso, porque o ala-direito Anderson Lima, que cumpriu suspensão, está escalado. E o armador Eduardo Marques, um dos reforços para o returno, poderá entrar no segundo tempo. Os diretores do clube acreditam que o time está fortalecido por um retiro de seis dias em Canela com muitas atividades de confraternização e palestras motivacionais da psicóloga Lizete Leonhardt. E esperam que a boa atuação contra o Santos tenha sido apenas o início da nova fase e não uma excepcionalidade. O Grêmio já não sonha com o título, mas quer chegar ao fim do campeonato numa posição honrosa e distante da zona de rebaixamento, onde ainda está, com 22 pontos. Nas contas que faz, entende que empatar fora de casa é bom resultado. As novas armas do tricolor são o zagueiro panamenho Baloy, que no primeiro jogo já começou a gritar com os companheiros, orientando o posicionamento da defesa, e o ex-junior Bruno, que, agora como atacante titular, assustou a defesa do Santos com jogadas habilidosas e criativas e fez a torcida esquecer o armador que às vezes entrava no time e não vencia a própria inibição.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.