Arquivo/AE
Arquivo/AE

Grêmio reabre as portas para Ronaldinho Gaúcho

'Por enquanto é cedo falar disso, mas o fato é que o pontapé inicial foi dado', afirmou o irmão do jogador

ELDER OGLIARI, Agencia Estado

20 de junho de 2009 | 13h09

Uma reunião do presidente Duda Kroeff com o empresário Roberto de Assis Moreira, irmão de Ronaldinho Gaúcho, selou na sexta-feira a paz entre o Grêmio e a família do jogador do Milan. A reaproximação abre perspectivas para o meia-atacante voltar ao Olímpico a partir de 2011, quando termina seu contrato com o clube italiano.

Veja também:

lista Baixe o papel de parede dos mascotes do Brasileirão

especialVisite o canal especial do Brasileirão

especialJogue o Desafio dos Craques

lista Brasileirão - Calendário

tabela Brasileirão - Classificação

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão

"Por enquanto é cedo falar disso, mas o fato é que o pontapé inicial foi dado", afirmou Assis, que também é empresário do irmão, em entrevista ao jornal Zero Hora. Diretores do Grêmio admitem apenas que houve uma conversa amigável, sem qualquer início de negociação.

Maior revelação gremista nos últimos 20 anos, Ronaldinho trocou o clube pelo Paris Saint-Germain no início de 2001. A ruptura foi traumática porque o jogador, seu irmão e os franceses usaram brechas legais para fazer a transferência sem acordo com o Grêmio.

Desde então, Ronaldinho e seu irmão são considerados traidores por muitos gremistas. Apesar de ter sido ídolo da torcida e ter se tornado estrela do futebol mundial, Ronaldinho ainda não foi homenageado na Calçada da Fama do Estádio Olímpico, na qual os craques que fizeram história no clube deixam a marca de seus pés e um autógrafo em placas de cimento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.