Divulgação
Divulgação

Grêmio se revolta contra arbitragem e vê Brasileiro manchado

Para diretor do clube, erros favorecem sempre o mesmo time

O ESTADO DE S. PAULO

13 de setembro de 2015 | 19h49

A atuação do árbitro Sandro Meira Ricci na derrota para o São Paulo por 2 a 1, neste domingo, em Porto Alegre, revoltou os dirigentes do Grêmio. Logo depois do jogo, o presidente Romildo Bolzan Júnior repetiu termo utilizado pelo técnico do Atlético-MG, Levir Culpi, e afirmou que o Campeonato Brasileiro está manchado.

 

"Não é o senhor Sandro Meira Ricci, que já nos prejudicou, mas erros comuns e arbitragens nefastas com falta de critério que mancham o campeonato. Para melhor qualificação, capacitação, profissionalismo, independência, uma avaliação da CBF tem que ser feita", afirmou.

 

O diretor jurídico, Nestor Hein, foi ainda mais duro nas declarações, insinuando que os erros favorecem sempre o mesmo time, sem citar o nome do Corinthians. A derrota fez o Grêmio ficar nove pontos atrás do líder. "No ranking dos erros, quem está se beneficiando é quem está na ponta da tabela. E quando joga às 11h, joga contra um time que está na rabeira da tabela. Não há democracia nos erros. Eles protegem sempre determinados times no campeonato, que está manchado", esbravejou

 

O Grêmio reclama de dois pênaltis no segundo tempo, um em cima de Fernandinho e outro em Giuliano. Os dirigentes também protestaram pela distância da barreira na falta que Douglas cobrou e originou o gol do São Paulo no contra-ataque.

Tudo o que sabemos sobre:
GrêmioBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.