Lucas Uebel/Divulgação
Lucas Uebel/Divulgação

Grêmio só empata com Juventude e acumula 3º jogo sem vencer em casa

Time volta a ser vaiado pelos próprios torcedores neste confronto válido pela sétima rodada do Campeonato Gaúcho

Estadão Conteúdo

23 de fevereiro de 2015 | 22h49

O Grêmio não conseguiu passar de um empate por 0 a 0 com o Juventude, na noite desta segunda-feira, na Arena Grêmio, e amargou o terceiro jogo seguido sem vitória atuando em seu estádio, no qual havia sido derrotado anteriormente por Brasil de Pelotas e Veranópolis.

Assim, o time voltou a ser vaiado pelos próprios torcedores neste confronto válido pela sétima rodada do Campeonato Gaúcho. O resultado fez a equipe comandada por Felipão estacionar na oitava posição, agora 10 pontos ganhos, enquanto o Juventude vem logo à frente, em sétimo, com 11.

O empate por 0 a 0 foi um balde de água fria no princípio de reação do Grêmio na competição, na qual agora terá pela frente o esperado Gre-Nal, no próximo domingo, no Beira-Rio. No mesmo dia, o Juventude encara o Lajeadense, em Caxias do Sul.

O Grêmio vinha embalado por uma vitória por 2 a 0 sobre o Passo Fundo, obtida fora de casa, mas voltou a mostrar limitações atuando em seu estádio. Depois de fazer um primeiro tempo muito fraco, no qual o maior número de chances de gol foi criado pelo Juventude, o time melhorou na etapa final, mas não teve competência para movimentar o marcador.

O Grêmio melhorou no segundo tempo principalmente após a entrada do meia Giuliano, que não disputava uma partida oficial há três meses por causa de uma cirurgia no púbis e fez sua estreia oficial em 2015. A sua entrada deu mais movimentação ao meio-campo gremista e o ataque conseguiu ser efetivo, mas parou na boa atuação do goleiro Airton, que já nos primeiros 15 minutos praticou ótimas defesas em finalizações de Douglas, Pedro Rocha e Everaldo.

No fim, o empate sem gols acabou sendo frustrante para as pouco mais de 14 mil pessoas que foram ao estádio empurrar o time, em um público considerado bom para a péssima fase vivida pela equipe dirigida por Luiz Felipe Scolari.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.