Grêmio sofre, mas ganha do Náutico por 4 a 3 no Olímpico

Resultado deixa os gaúchos com 54 pontos, na briga por uma vaga à Copa Libertadores 2008

Elder Ogliari, do Estadão,

28 de outubro de 2007 | 18h47

O Grêmio sofreu, mas ganhou do Náutico por 4 a 3 no Olímpico, neste domingo, e segue na briga por uma das vagas para a Copa Libertadores da América do ano que vem, com 54 pontos. O clube pernambucano segue com 43 pontos. Tem chances de brigar por uma vaga na Sul-Americana, mas, ao mesmo tempo, corre o risco de cair para a zona de rebaixamento se não vencer suas próximas partidas. Os dois times usaram suas características com eficiência e, ao mesmo tempo, não conseguiram controlar os movimentos mais conhecidos do adversário. O time gaúcho marcou três gols de cabeça, a jogada mais temida pelo técnico do Náutico, Roberto Fernandes. E o artilheiro Acosta, como sempre, foi o principal jogador do time pernambucano, confundindo a defesa tricolor no primeiro, marcando o segundo e dando o passe para o terceiro gol. O Náutico saiu na frente. Aos 7 minutos, em cobrança de escanteio, Acosta se deslocou e GRÊMIO4Saja; Bustos, Leo, William   e Anderson Pico    (Luciano Marreta); Eduardo Costa, Sandro Goiano   , Tcheco (Marcelo Labarthe) e Diego Souza; Marcel e Tuta (Jonas)Técnico: Mano MenezesNÁUTICO3Fabiano; Onildo (Sidny), Everaldo   , Toninho    e Júlio César (Dejair); Elicarlos, Daniel   , Radamés    (Serginho) e Geraldo   ; Acosta    (M) e Marcelinho (A)Técnico: Roberto FernandesGols: Onildo (N), aos 7, Tuta (G), aos 11, Marcel (G), aos 22, Diego Souza (G), aos 42, e Acosta (N), aos 43 minutos do 1º tempo; Júlio Cesar (N), a 1, e Marcel (G), aos 25 minutos do 2º tempoÁrbitro: José Henrique de Carvalho (SP)Renda: R$ 405.413,00Público: 39.449 (36.101 pagantes)Estádio: Olímpicolevou a defesa tricolor com ele, deixando Onildo sem marcação para fazer 1 a 0, de cabeça. O Grêmio empatou cedo, aos 11 minutos, numa jogada individual de Tuta, que chutou de fora da área e encobriu o goleiro Fabiano. Pouco depois, aos 22 minutos, o tricolor passou à frente. Tcheco cobrou falta e Diego Souza, de cabeça, acertou a trave. No rebote, William passou para Marcel concluir, também de cabeça. A jogada do terceiro gol foi parecida, mas menos confusa. Depois de outra cobrança de falta, de Tcheco, Diego Souza cabeceou a bola para as redes, aos 42 minutos. A vantagem de 3 a 1 para o Grêmio durou apenas um minuto. Aos 43 minutos, Acosta aproveitou um vacilo da defesa tricolor e entrou livre na área para descontar: 3 a 2. O Náutico chegou ao empate logo no início do segundo tempo. No primeiro minuto Acosta lançou Júlio César, que aproveitou o passe para fazer o terceiro gol dos pernambucanos. Necessitando da vitória para não ver suas chances de ir para a Libertadores ficarem escassas, o Grêmio passou a pressionar. Aos 25 minutos, enfim, marcou o gol da vitória, num cruzamento de Luciano Marreta que Marcel, de cabeça, soube aproveitar.   

Tudo o que sabemos sobre:
GrêmioNáuticoBrasileirão Série A

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.