Lucas Uebel/Grêmio
Lucas Uebel/Grêmio

Grêmio tem boa vantagem para confirmar tricampeonato gaúcho diante do Caxias

Time de Renato Gaúcho aplicou 2 a 0 no jogo de ida e está próximo de conquistar a 39ª taça do estadual

Redação, Estadão Conteúdo

30 de agosto de 2020 | 12h18

O Grêmio entra em campo neste domingo, às 16 horas, em casa, diante do Caxias, com ótima vantagem para ser tricampeão gaúcho, algo que não consegue desde 1987. O time tricolor venceu o jogo de ida por 2 a 0, na última quarta-feira, em Caxias do Sul, e por isso é favorito a levantar a taça.

Com o triunfo no primeiro jogo, o Grêmio pode até perder por um gol de diferença na decisão deste domingo que será campeão. A equipe tenta ser tricampeã gaúcha depois de 33 anos e busca seu 39º troféu.

Campeão do primeiro turno, o Caxias, por sua vez, persegue a sua segunda conquista na história - a primeira foi conquistada em 2000. Em 2012, bateu na trave ao ser vice-campeão. Se houver igualdade nos placares das duas partidas, o título será decidido nos pênaltis.

A vantagem adquirida no duelo em Caxias do Sul não significa que o Grêmio vai se acomodar. Acostumado com decisões, o técnico Renato Gaúcho reforçou o pensamento de que não há nada ganho ainda, algo que ele sempre faz a cada mata-mata em que o time sai em vantagem.

"A gente vai da mesma forma que encaramos os primeiros 90 minutos, com muito respeito ao nosso adversário. Conseguimos uma pequena vantagem, que vamos esquecê-la no próximo domingo. Até porque a gente sempre enfrentou dificuldades contra o Caxias. Mas o importante é que o meu grupo está muito concentrado no que nos interessa", reforçou o treinador.

O técnico terá novamente à disposição o lateral-direito Orejuela e o zagueiro Kannemann, que voltam de suspensão. Em contrapartida, Matheus Henrique é desfalque por ter recebido o terceiro cartão amarelo. Pepê não teve lesão detectada após ser substituído no início da segunda etapa da primeira partida da final, e está disponível.

No entanto, Renato Gaúcho indicou que não vai utilizar o jovem atacante porque não quer deixar um jogador do elenco "se arrebentar". Pepê marcou um dos dois gols da vitória e, se não começar jogando, deve ser substituído por Everton, que já entrara no último jogo e foi responsável por fechar o placar com um golaço.

Outra dúvida é a presença de Diego Souza. O atacante tem um edema na coxa esquerda e desfalcou a equipe na última quarta, mas já voltou aos treinos, o que não quer dizer que ele será titular. Se não atuar, Isaque continua no time. O mistério será mantido até momentos antes do confronto.

NA BASE DO DIÁLOGO

Com pouco tempo para treinar, a estratégia que o técnico Rafael Lacerda vai elaborar para surpreender o Grêmio em Porto Alegre será baseada na conversa. O time ficou 28 dias sem jogar após a eliminação na primeira fase do segundo turno do Estadual e sentiu a falta de ritmo de jogo. A ideia é fazer os ajustes necessários a partir do diálogo.

"Nada é impossível no futebol, a gente já foi lá e venceu. Claro agora é outra situação. Vai ser na base da conversa para ir a Porto Alegre e tentar surpreender", disse Lacerda, único na história do Caxias a disputar a final do Gaúcho como jogador e técnico. Ele estava em campo e foi capitão nos dois jogos da decisão de 2012, diante do Inter, que ficou com o título.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.