Grêmio teme jogada aérea corintiana

A maior preocupação que o técnico do Grêmio, Adílson Batista, tem para enfrentar o Corinthians, domingo, é montar a defesa. Ele admite temer a jogada aérea do adversário. Por isso já deu a entender que além de Adriano, reserva imediato para a zaga, escalará Renato, que tem 1,83 metro, para compor o setor, que não terá os titulares Baloy e Claudiomiro, suspensos. No primeiro teste, feito no treino desta quarta-feira, a dupla não funcionou e foi vencida diversas vezes pelos reservas Élton e Flávio, que, juntos, marcaram cinco gols. A desculpa é que o time titular estava com apenas dez jogadores e que o ausente, o volante Gavião, gripado, é justamente o responsável pela proteção da zaga. Apesar de não participar do treino, Gavião é presença certa contra o Corinthians. Ele admite a ansiedade antes do jogo que pode retirar o Grêmio do drama dos últimos quatro meses, quando passou a maior parte do tempo na zona de rebaixamento, algumas vezes dez pontos atrás do 22º colocado. Mas diz que mesmo com expectativa semelhante a dos torcedores, o time não pode se deixar levar pela emoção. "Temos que ter paciência para conseguir o resultado."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.