Lucas Uebel/Grêmio; Ricardo Duarte/Inter
Lucas Uebel/Grêmio; Ricardo Duarte/Inter

Grêmio tenta desencantar no Brasileirão e Inter busca reencontrar vitórias

Este é o sexto confronto entre os rivais gaúchos no ano, novamente em momentos distintos

Fábio Hecico, especial para o Estado, Estadão Conteúdo

03 de outubro de 2020 | 09h51

Pela sexta vez no ano, Grêmio e Internacional se enfrentam. E novamente em situações distintas. Desta vez, quem chega empolgado é o time tricolor, graças à classificação antecipada na Copa Libertadores. Aliviado com a vaga, vai buscar desencantar no Brasileirão. Os colorados, que no clássico passado estavam embalados, caíram de produção e tentam resgatar o caminho das vitórias, sobretudo no Nacional, após três tropeços e a perda da liderança. O confronto acontece às 17 horas, na Arena do Grêmio.

Com a primeira missão concluída na Libertadores, o Grêmio promete voltar com tudo as atenções no Nacional. Foram vários jogos na elite com time alternativo e, por consequência, pontos preciosos desperdiçados. No 15° lugar e sob risco de entrar na zona de rebaixamento, a meta do técnico Renato Gaúcho é novamente levar a melhor no clássico - venceu quatro e empatou um no ano - e iniciar subida na classificação.

A manutenção do trio ofensivo com Alisson, Diego Souza e Pepê, que deu muito certo e garantiu os seis pontos disputados nos últimos dois jogos da Libertadores, é a esperança na Arena. Maicon pode ser novidade no meio após se recuperar de lesão, enquanto Everton surge como opção. Jean Pyerre segue fora.

No Inter, Eduardo Coudet tem dúvidas para armar o ataque. Thiago Galhardo é intocável, mas o técnico não acha um parceiro ideal. Abel Hernandez pode ganhar outra chance, mesmo indo muito mal diante do São Paulo. Isso caso o treinador, que anda "irritado" com a fama de freguês do clássico, não reforce o meio e opte por D'Alessandro, isolando o artilheiro Galhardo.

Após três jogos sem vitória no Brasileirão, sendo duas derrotas, o time que encantava nas rodadas iniciais foi ultrapassado pelo Atlético-MG e agora se fecha para se "reencontrar". O elenco promete resposta após cobranças pela queda de rendimento.

Em um fator os times estão iguais. Ambos chegam para o 428° Gre-Nal da história com graves problemas defensivos.

Renato Gaúcho não contará com a dupla de zaga formada por Geromel e Kannemann, com covid-19 e que seria um trunfo para o clássico. Atuando juntos, os defensores jamais perderam do Internacional. Serão substituídos por David Braz, confirmado, e Rodrigues ou Paulo Miranda, que disputam a outra vaga.

Do lado vermelho, o problema para Eduardo Coudet está nas laterais. Saravia, que rompeu os ligamentos do joelho, e Moisés, outra vítima do coronavírus, devem dar lugar a Heitor e Uendel, respectivamente. Zé Gabriel, suspenso, novamente será substituído por Rodrigo Moledo na zaga.

Após tantos confrontos, é possível que os treinadores apresentem surpresas. Uma coisa é certa: vão para cima, pois o empate é ruim para ambos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.