Lucas Uebel/Vipcomm
Lucas Uebel/Vipcomm

Grêmio vence e complica São Paulo na briga por vaga na Libertadores

Derrota por 4 a 2 deixa time do Morumbi 13 pontos atrás do terceiro colocado Cruzeiro; equipe do Sul entra na briga pelo lugar no tormeio sul-americano

TERCIO DAVID - estadão.com.br

29 de setembro de 2010 | 23h57

A vida do São Paulo ficou bastante complicada na briga por uma vaga na Copa Libertadores. Jogando em casa, o Grêmio fez a sua parte e venceu por 4 a 2, nesta quarta-feira, no Olímpico, em Porto Alegre, pela 26.ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Veja também:

Brasileirão - tabela Classificação / lista Resultados

blog BATE-PRONTO - São Paulo: fechado para balanço

Com o resultado, o São Paulo estacionou nos 34 pontos e agora está 13 atrás do Cruzeiro, o terceiro colocado e último eventualmente classificado para a Libertadores.

Já o Grêmio, chegou a 36 pontos, superando o próprio São Paulo e ainda se mantém vivo na luta por uma vaga no torneio sul-americano.

Na próxima rodada, o São Paulo visita o Avaí, na Ressacada, em Florianópolis, no sábado, às 21 horas. No mesmo dia, mas às 16 horas, o Grêmio encara o Vitória, no Barradão, em Salvador.

Poucas, e certeiras, chances. Como era de se esperar, tendo como base a posição das equipes na tabela, Grêmio e São Paulo fizeram um jogo equilibrado, sobre tudo no meio de campo.

O equilíbrio ficou claro nas poucas chances de gol. Aos 16, Lúcio recebeu na esquerda, invadiu a área e bateu firme para grande defesa de Rogério Ceni.

Animado com a chance perdida, o Grêmio passou a acreditar mais, principalmente nas jogadas pelo alto, e com isto marcou os gols que lhe deram a vitória no primeiro tempo. Aos 29, Lúcio bateu escanteio, Paulão aparou de cabeça, Jonas tentou o chute, mas só ajeitou para André Lima, que completou, livre, no meio da área.

Pouco depois, aos 39, Edilson bateu falta de longe, jogando na área para André Lima desviar de cabeça, de leve, mas o suficiente para tirar Rogério Ceni da jogada e fazer 2 a 0.

Em um primeiro tempo de poucos, mas precisos, chutes a gol, o São Paulo também marcou o seu, na única vez em que foi ao ataque com mais ênfase. Marlos recebeu na entrada da área, invadiu e caiu no lance com Paulão. Pênalti, que Rogério Ceni bateu e diminuiu o prejuízo, aos 43.

Mais ligado, e animado com o gol no final da primeira etapa, o São Paulo resolveu tomar mais a iniciativa do jogo na segunda etapa.

Assim, o time nem demorou para chegar ao gol de empate. Aos 7, Marlos recebeu na direita, cortou bem a jogada para o meio, na direção da meia-lua, e bateu firme, no canto direito de Victor.

Com a volta da igualdade no placar, o jogo voltou a ficar equilibrado e indefinido, embora com o São Paulo um tanto conformado com o resultado parcial, mas com qualquer lance podendo definir o resultado. E foi o que aconteceu, graças a mais um lance polêmico.

Após cruzamento na área do São Paulo, Lúcio tentou o desvio e, no bate-rebate, a bola acabou batendo no braço de Cléber Santana. O árbitro Ricardo Marques Ribeiro marcou o pênalti, que Jonas bateu bem e botou o Grêmio novamente na frente, aos 23.

Abalado, o São Paulo não teve forças para correr atrás do empate novamente, pelo contrário. Aos 28, Lúcio recebeu na esquerda e bateu de longe. Rogério Ceni tentou defender, mas 'bateu-roupa' e largou nos pés de Diego, que encheu o pé para marcar o quarto do Grêmio.

Os dois gols quase em sequência abalaram o São Paulo, que ainda perdeu Alex silva, aos 33, que foi expulso após tomar o segundo amarelo depois de fazer uma falta comum, na lateral da área de defesa.

Com um a menos, o São Paulo ainda foi para cima, na tentativa de pelo menos diminuir o prejuízo. Mas o Grêmio soube se segurar e garantira a vitória que manteve o time vivo na briga por um lugar na Libertadores.

  GRÊMIO - 4 - Victor , Vilson, Paulão , Rafael Marques, Adilson (Willian Magrão ), Lúcio, Douglas  (Maylson), Gilson, Jonas e André Lima  (Diego). Técnico: Renato Gaúcho.

  SÃO PAULO - 2 - Rogério Ceni, Xandão  (Bruno Uvini), Alex Silva  , Miranda, Rodrigo Souto, Casemiro , Richarlyson, Lucas, Carleto (Cleber Santana ), Marlos e Ricardo Oliveira. Técnico: Sérgio Baresi.

Gols - André Lima, aos 29 e aos 39, Rogério Ceni (pênalti), aos 43 minutos do primeiro tempo; Marlos, aos 7, Jonas, aos 23 minutos do segundo tempo; Árbitro - Ricardo Marques Ribeiro (Fifa/MG); Auxiliares - Helberth Costa Andrade (MG) e Jair Albano Felix (MG); Público total: 25.322; Renda: R$ 317.277,50; Local - Estádio Olímpico, em Porto Alegre (RS)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.