Divulgação/Grêmio.net
Divulgação/Grêmio.net

Grêmio vence na Fonte Nova, assume o segundo lugar e deixa o Bahia na degola

Maicon e Thaciano garantem o resultado positivo do clube gaúcho

O Estado de S.Paulo

03 Junho 2018 | 18h34

O Grêmio é o novo vice-líder do Campeonato Brasileiro. Mortal, o time gaúcho derrotou o Bahia por 2 a 0, na tarde deste domingo, na Arena Fonte Nova, em Salvador (BA), em jogo válido pela nona rodada e subiu para a segunda posição. O resultado foi suficiente para o Grêmio chegar aos 16 pontos e ultrapassar o São Paulo, terceiro colocado, no saldo de gols (7 a 3). O Bahia, por outro lado, voltou à zona de rebaixamento com oito pontos, em 18.º lugar.

+ TEMPO REAL: Veja como foi Bahia 0 x 2 Grêmio

+ Veja a classificação do Campeonato Brasileiro

+ Flamengo supera o Corinthians e se mantém na liderança isolada do Brasileirão

O time gremista, porém, corre o risco de perder a vice-liderança da tabela ainda neste domingo. O Cruzeiro, que já tem o mesmo número de vitórias (primeiro critério de desempate) da equipe de Porto Alegre, está com 13 pontos e enfrenta o Ceará às 19 horas, no Castelão, em Fortaleza. Em caso de triunfo, os mineiros assumirão o segundo lugar.

O duelo deste domingo na capital baiana começou quente. Tão quente que a defesa do Bahia cometeu falta em cima de Ramiro dentro da área logo aos sete minutos. Pênalti. O capitão Maicon foi para a cobrança, mas parou em Douglas. O meio-campista, no entanto, pegou o rebote e completou para o fundo das redes.

A vantagem logo no começo era o que o Grêmio queria para colocar em prática a estratégia de deixar o adversário com a bola e procurar espaço nos contra-ataques. Com desfalques importantes como Arthur e Luan, o time gaúcho teve menos posse de bola, mas o Bahia também não soube o que fazer com ela quando a teve em seu domínio.

Allione, Zé Rafael e Régis não conseguiram se entender com o centroavante Júnior Brumado. Desta forma, o time baiano recorreu aos levantamentos em direção à área e aos chutes de longe. Nos dois casos, Marcelo Grohe não precisou trabalhar.

Os donos da casa foram para os vestiários reclamando de um pênalti não marcado depois de um toque de mão de Bressan após cruzamento de Zé Rafael. O Bahia tentou voltar com uma postura diferente e os homens de meio se movimentaram mais no começo da segunda etapa. Mesmo assim, não houve chance de gol. Todas as finalizações tentadas pararam na defesa gremista.

A única boa oportunidade veio em cobrança de falta lateral. Em batida ensaiada, Régis rolou para Nino Paraíba, que bateu cruzado. No meio do caminho, Vinícius fez o desvio, mas colocou por cima da meta. O meia, que veio do banco de reservas no lugar de Allione, apareceu outra vez livre dentro da área, aos 35 minutos, de frente para o gol e acabou finalizando fraco, facilitando para Marcelo Grohe.

O Grêmio teve espaço para tentar matar o jogo no contra-ataque, mas falhou no último passe duas vezes com Thaciano e Lima, respectivamente. Em meio à pressão baiana, na terceira oportunidade, o Grêmio matou o jogo. Everton carregou pela esquerda e cruzou para a área. Pepê se enrolou com a marcação e deixou a bola "viva" no lance. Thaciano apareceu em velocidade para completar para o fundo das redes aos 47 minutos.

O Grêmio volta a campo para enfrentar o Palmeiras na próxima quarta-feira, às 21h45, em sua arena. Na quinta, o Bahia visita o Paraná, no Durival de Britto, em Curitiba (PR), às 20 horas.

FICHA TÉCNICA

BAHIA 0 X 2 GRÊMIO

BAHIA - Douglas Friedrich; Nino Paraíba, Tiago, Lucas Fonseca e Léo; Edson (Flávio), Elton, Allione (Vinícius), Regis e Zé Rafael; Júnior Brumado (Fernandinho). Técnico: Guto Ferreira.

GRÊMIO - Marcelo Grohe; Leonardo, Bressan, Kannemann e Bruno Cortez; Jaílson, Maicon e Ramiro (Lima); Everton, Thonny Anderson (Pepê) e André (Thaciano). Técnico: Renato Gaúcho.

GOLS - Maicon, aos dez minutos do primeiro tempo, e Thaciano, aos 47 do segundo. 

ÁRBITRO - Péricles Bassols Pegado Cortez (PE).

CARTÕES AMARELOS - Zé Rafael e Douglas Friedrich (Bahia); Jaílson, Everton, Bruno Cortez e Bressan (Grêmio).

PÚBLICO - 15.623 pagantes.

RENDA - R$ 285.457,50.

LOCAL - Arena Fonte Nova, em Salvador (BA).

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.