Divulgação
Divulgação

Grêmio tira Atlético da liderança e entra na briga pela ponta

Tricolor faz 2 a 0 no Mineirão e assume a 3ª posição

LEONARDO AUGUSTO, Estadão Conteúdo

13 Agosto 2015 | 23h12

Nem a volta do artilheiro argentino Lucas Pratto ajudou o Atlético Mineiro na partida contra o Grêmio, disputada na noite desta quinta-feira, no Mineirão, pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro. A equipe mandante perdeu por 2 a 0 e desperdiçou a chance de retomar a liderança da competição, agora nas mãos do Corinthians, que venceu o Sport por 4 a 3 na quarta, no Itaquerão.

Muito marcado, Pratto, com 7 gols no Brasileiro, e que ficou fora no empate em 0 a 0 com o Goiás, na rodada anterior, teve atuação discreta. Ao permanecer com 36 pontos, o Atlético viu o time paulista assegurar a ponta, com 37, faltando apenas uma rodada para o fim do primeiro turno. Se não tropeçar no fim de semana, contra o Avaí, o Corinthians será o campeão simbólico da primeira metade do Brasileirão.

Com o resultado, o Grêmio assumiu a terceira colocação na tabela, com 33 pontos, e entrou na briga pela ponta da classificação. Os gols foram marcados por Douglas, aos 41 minutos do primeiro tempo, e Giuliano, aos 9 minutos da etapa complementar.

O JOGO

O Atlético partiu para cima do adversário no início da partida e conseguiu cinco escanteios em 20 minutos de jogo. No primeiro, logo aos 4 minutos, em cobrança de Dátolo, Jemerson desviou de cabeça e o goleiro do Grêmio defendeu no susto. Aos 10 minutos, os jogadores do Atlético reclamaram de pênalti, por bola na mão de Pedro Rocha em chute de Leonardo Silva. O Grêmio, que goleou seu principal adversário, o Internacional, na rodada anterior, por 5 a 0, apenas se defendia. O primeiro lance de perigo do time ocorreu apenas aos 24 minutos, em chute de Luan que acertou a zaga.

Aos 41, no entanto, com o Atlético já sem o ritmo forte com o qual iniciou a partida, o Grêmio abriu o placar. Em uma das poucas vezes em que ameaçou o gol de Victor, Douglas tabelou com Giuliano e tocou na saída do goleiro alvinegro. O time da casa sentiu o gol e passou os seis minutos restantes, com dois de acréscimo determinados pelo juiz, apenas tocando a bola para os lados.

No começo do segundo tempo, a situação se inverteu. E foi a vez de o Grêmio pressionar. Aos 4, Pedro Rocha recebeu na frente de Victor, driblou o goleiro e só não marcou porque foi desarmado por Jemerson. Aos 7, Dátolo bateu escanteio da esquerda e Leo Silva cabeceou por cima da meta gremista.

Dois minutos depois, o Grêmio respondeu, mostrando mais eficiência no ataque. Giuliano avançou pela esquerda e tocou para Luan, que só teve o trabalho de rolar para o gol. Aos 24, Dátolo tentou iniciar a reação atleticana. Depois de tabela com Luan, ele acertou a trave em chute de fora da área, sem sucesso. A sequência de chances perdidas culminou em lance incrível desperdiçado por Pratto, cara a cara com o goleiro Marcelo Grohe.

Assim como nas partidas de quarta-feira, a arbitragem do jogo no Mineirão protestou contra o veto da presidente Dilma Rousseff a item da Medida Provisória do Futebol que previa direito de arena por transmissão de partidas a juízes e assistentes. O trecho vetado destinava 0,5% dos valores pagos, aproximadamente R$ 9 milhões por ano, à categoria.

Na próxima rodada, o Atlético tentará se reabilitar diante da Chapecoense, domingo, fora de casa. O embalado Grêmio duelará com o Joinville, em casa, no mesmo dia.

FICHA TÉCNICA:

ATLÉTICO-MG 0 x 2 GRÊMIO

ATLÉTICO - Victor; Marcos Rocha, Jemerson, Leonardo Silva, Douglas Santos; Leandro Donizete (Luan), Rafael Carioca, Guilherme (Dodô), Dátolo e Thiago Ribeiro; Lucas Pratto. Técnico: Levir Culpi.

GRÊMIO - Marcelo Grohe; Galhardo, Pedro Geromel, Erazo e Marcelo Oliveira; Walace, Maicon, Giuliano, Douglas (Edinho) e Pedro Rocha (Fernandinho); Luan (Bobô). Técnico: Roger Machado.

GOLS - Douglas, aos 41 minutos do primeiro tempo. Luan, aos 9 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Douglas, Luan, Marcelo Grohe, Douglas Santos, Leonardo Silva.

ÁRBITRO - Dewson Fernando Freitas da Silva (PA).

RENDA - R$ 1.395.250,00.

PÚBLICO - 49.250 pagantes.

LOCAL - Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG).


Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.