Grêmio vence o São Paulo de virada e assume 2º lugar

Com o Olímpico recebendo praticamente lotação máxima, o Grêmio superou uma falha de Saimon, virou sobre o São Paulo, venceu por 2 a 1, e assumiu o segundo lugar do Campeonato Brasileiro, neste domingo. Com o resultado, o time gaúcho fica, por enquanto, com a desejada vaga direta na fase de grupos da Copa Libertadores. A classificação entre os quatro primeiros está garantida. André Lima e Marcelo Moreno marcaram os gols da virada, num segundo tempo em que só deu Grêmio.

DEMÉTRIO VECCHIOLI, Agência Estado

11 de novembro de 2012 | 19h05

Para o São Paulo, que saiu na frente em um pênalti cobrado por Rogério Ceni após falta de Saimon em Osvaldo, o resultado é muito ruim. Com 59 pontos, o time de Ney Franco segue no quarto lugar, agora com apenas cinco de folga no G4. A sete do Grêmio, já não almeja mais a segunda posição e a vaga direta na Libertadores.

O Grêmio volta a jogar quinta, em Bogotá, contra o Millonarios, pela Copa Sul-Americana, precisando de um empate para pegar exatamente o São Paulo nas semifinais da competição. Depois, tem Portuguesa, Figueirense (ambos fora) e Inter (em casa) pelo Brasileirão.

Já o São Paulo tem seu próximo compromisso domingo que vem, diante do Náutico, no Morumbi. Nas duas rodadas finais, visita a Ponte Preta e recebe o Corinthians, precisando somar quatro pontos para não depender de outros resultados. Nos intervalos entre esses três jogos, faz as duas semifinais da Sul-Americana.

O JOGO - Os dois times entraram em campo com problemas. Pelo lado do São Paulo, Paulo Miranda, voltando de lesão, ficou no banco de Douglas, enquanto Casemiro substituiu Wellington. No Grêmio, Kléber não se recuperou e Marcelo Moreno sobrou como único atacante, servido por um meio-campo sem Elano e com três volantes.

Pelas escalações se via que o São Paulo queria jogar no ataque e o Grêmio visava controlar o meio-campo. E foi essa a tônica dos primeiros minutos de uma partida pegada, com poucas chances de gol para os dois lados. Enquanto os visitantes jogavam melhor, Luis Fabiano recebeu uma única bola para concluir. Osvaldo cruzou, o centroavante cabeceou desequilibrado e mesmo assim deu trabalho a Marcelo Grohe.

A partir dos 19 minutos, quando Léo Gago mandou um chute perigoso por cima da meta de Rogério Ceni, o Grêmio passou a comandar as ações e tentar de todos os jeitos penetrar a área do São Paulo, quase sempre pelo alto. Ao time visitante restava o perigoso contra-ataque puxado por Lucas.

O São Paulo se segurava como dava quando Saimon, que voltava ao time depois quase seis meses afastado, cometeu falha dupla. O zagueiro saiu jogando errado e chutou em cima de Osvaldo. A bola subiu, Grohe demorou para sair do gol e o zagueiro, estabanado, acabou atropelando o atacante quando o goleiro já estava perto de fazer a defesa. Pênalti desnecessário e nítido, que Rogério Ceni converteu, aos 43 minutos.

Na segunda etapa, foram 10 minutos de pouca produtividade até que os técnicos resolveram mexer. Luxemburgo para deixar o Grêmio mais ofensivo, com André Lima no lugar de Souza. Ney Franco, fazendo o caminho contrário, com Maicon na vaga de Osvaldo.

Logo a mudança de Luxemburgo se mostraria precisa, mas antes Jadson arriscou da entrada da área e carimbou a trave. No minuto seguinte, aos 15, Zé Roberto puxou contra-ataque pelo meio, a zaga do São Paulo bateu cabeça e o veterano tocou para André Lima. O atacante, livre, acertou chute no canto esquerdo de Rogério Ceni, sem chances de defesa.

Com o São Paulo sem contra-ataque, foram 17 minutos do Grêmio mandando no jogo até que Ademilson entrou no lugar de Casemiro e Ney Franco corrigiu o erro da primeira mudança. Nesse meio tempo, o time da casa teve duas boas chances, a melhor dela de Marcelo Moreno, mas Rogério Ceni fez defesa espetacular em cabeceio à queima-roupa.

O goleiro ainda faria mais uma boa defesa, em chute de Anderson Pico, antes de o São Paulo criar sua primeira chance no segundo tempo, com Luis Fabiano. E o atacante quase fez. Ele recebeu na área e chutou forte, acertando o rosto de Marcelo Grohe, que saiu aos seus pés.

Quando Ney Franco trocou Jadson por Willian José, ajudou o Grêmio a virar. No lance seguinte, Pará driblou o centroavante, que marcava como lateral-esquerdo, e cruzou na cabeça de Marcelo Moreno, que testou sem chances para Rogério.

Nos minutos finais, a torcida, em festa, pediu a permanência de Luxemburgo. O treinador, que negocia com a diretoria que assumirá o clube em 2013, respondeu dizendo que a permanência não depende só dele.

FICHA TÉCNICA:

GRÊMIO 2 X 1 SÃO PAULO

GRÊMIO - Marcelo Grohe; Pará, Saimon, Naldo e Anderson Pico; Fernando, Léo Gago, Souza (André Lima), Zé Roberto e Marco Antônio (Marquinhos); Marcelo Moreno (Vilson). Técnico - Vanderlei Luxemburgo.

SÃO PAULO - Rogério Ceni; Douglas, Rafael Tolói, Rhodolfo e Cortez; Denilson, Casemiro (Ademilson) e Jadson (Willian José); Lucas, Osvaldo (Maicon) e Luis Fabiano. Técnico - Ney Franco.

GOLS - Rogério Ceni, de pênalti, aos 43 minutos do primeiro tempo. André Lima, aos 15, e Marcelo Moreno, aos 39 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Wilton Pereira Sampaio (GO).

CARTÃO AMARELO - Luis Fabiano, Douglas, André Lima, Fernando, Souza, Saimon e Marcelo Moreno.

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio Olímpico, em Porto Alegre (RS).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.