Grêmio vence São Paulo por 2 a 1

O técnico Oswaldo Alvarez, o Vadão, do São Paulo, arriscou-se muito ao assistir à derrota por 2 a 1 de sua equipe contra o Grêmio, hoje, em Porto Alegre. Das tribunas do estádio Olímpico, ele presenciou um jogo cheio de emoções, pouco indicado para aqueles que, como o treinador, acabaram de passar por uma crise hipertensiva. Liberado pelos médicos após um dia de internação em um hospital na capital gaúcha, até o fim, Vadão viu sua equipe ser pressionada o tempo inteiro neste jogo de ida pelas quartas-de-final da Copa do Brasil. Seu substituto no banco de reservas, foi o auxiliar-técnico Ivo Secchi. Uma vitória por 1 a 0 classificará a equipe paulista no jogo de volta, quarta-feira, no Morumbi. A forte marcação do Grêmio obrigou o São Paulo a jogar recuado durante quase todo o primeiro tempo. Mesmo assim, a movimentação e as jogadas insinuantes do atacante França foram suficientes para abrir a defesa adversária, armada com três zagueiros em seu miolo. O São Paulo, com isso, respondia aos ataques gremistas com algumas jogadas perigosas. O Grêmio, por sua vez, comandava as ações, com entrosamento e boa colocação de seus meio-campistas. A equipe da casa insistia em chegar ao gol com jogadas rápidas pela direita. Luiz Mário e Itaqui revezavam-se pelo setor, aproveitando-se da preocupação dos volantes são-paulinos em marcar as avançadas dos meias Tinga e Zinho. Na busca do gol, até o zagueiro Marinho atacava. Por muitas vezes o São Paulo teve de fazer faltas para interromper as avançadas do adversário. Numa delas, logo aos 9 minutos, Zinho chutou com firmeza e o goleiro Rogério Ceni precipitou-se ao rebater a bola, que tocou no peito de Warley e entrou: Grêmio 1 a 0. O gol serviu para despertar o São Paulo. Aos 15 minutos, Reginaldo Araújo entrou pela direita e cruzou para França dominar e chutar rasteiro, empatando a partida. O jogo ainda manteve-se neste ritmo intenso por mais alguns minutos. A resposta do Grêmio não tardou a acontecer, mas Rogério Ceni, desta vez, fez defesas decisivas. Numa delas, segurou um chute rasteiro de Warley, aos 16 minutos. Aos 33, ele também fechou o ângulo e interceptou uma tentativa do atacante gremista. A pressão do time gaúcho aumentou muito no segundo tempo. Logo nos dois primeiros minutos, o Grêmio perdeu três chances. Numa delas, o zagueiro Wilson salvou em cima da linha uma cabeçcada de Warley. Acuados, os jogadores do time paulista passaram a cadenciar o jogo. Secchi tentou dar mais consistência ao meio-campo, substituindo Souza por Júlio Baptista. O técnico adversário, então, trocou a dupla de atacantes. O Grêmio não desistia. E conseguiu o segundo gol aos 38 minutos, com Marinho finalizando quase em cima da linha do gol.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.