Gremistas fazem festa em P. Alegre

Um buzinaço tomou conta das principais avenidas de Porto Alegre logo após o árbitro Antônio Pereira da Silva apitar o final do jogo no Morumbi. Os gremistas, que já soltavam foguetes antes mesmo do término da partida, vibraram com a conquista do quarto título da Copa do Brasil. Pessoas de todas as idades passeavam pelas ruas com bandeiras de todos os tipos e tamanhos, ignorando o frio de 11 graus nos termômetros, embora a sensação térmica, por força do vento, chegasse aos sete graus.O estudante Carlos Rogério Mello, de 19 anos, era um dos milhares de torcedores fazendo festa pelo título. Junto com a namorada Suzana, de 18 anos, ele comemorava a Copa do Brasil bebendo cerveja, ignorando o frio: "Tem mais é que beber mesmo. Esta vitória mostrou que o Grêmio é o maior especialista em Copa do Brasil. Não dá para ficar parado".Assim como Carlos Rogério, 50 mil gremistas se dirigiram ao quadrilátero formado pelas avenidas Goethe, Vasco da Gama, Protásio Alves e 24 de Outubro, que concentram o maior número de bares e restaurantes da capital gaúcha, para festejar a vitória de 3 a 1 sobre o Corinthians. Dessas quatro ruas, a Goethe e Vasco da Gama foram fechadas para o trânsito de veículos pela Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), que controla o trânsito em Porto Alegre para que os gremistas pudessem comemorar o título sem qualquer tipo de preocupação: "Temos que deixar os torcedores extravasarem suas alegrias à vontade", definiu o diretor da EPTC, o arquiteto Fernando Lindner.Além dos torcedores gremistas, os donos de bares e vendedores ambulantes também estavam vibrando com a conquista do Grêmio. Mesmo com a intensidade do frio, eles não paravam de vender cerveja. Foi o caso do ambulante Sérgio Alexandre Martins que, das 500 cervejas em lata que chegaram acomodadas em duas enormes caixas de isopor, já vendido aproximadamente 150, a R$ 1,50 cada uma: "E acho que ainda vai faltar", lamentava-se ele, acostumado a trabalhar em jogos de futebol, quando o preço é de R$ 1,00: "Tem que aproveitar para dar uma aliviada no bolso, pois futebol aqui em Porto Alegre, agora, só em agosto". O gerente do bar Twister, Jeverson Silva, também já contabilizava os lucros: "Prevendo a vitória do Grêmio dobramos a quantidade de caixas cerveja, que em fins de semana normais é de 50".Mesmo tendo de pagar R$ 2,50 pela garrafa, os recém-casados Thiago e Vanessa Lopes não se importavam: "Nada melhor do que comemorar mais um título nacional do Grêmio", diziam os dois, que na semana passada estavam em lua-de-mel no Rio de Janeiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.