Lucas Uebel/Grêmio FBPA
Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Gremistas minimizam falta de títulos, comemoram G-4 e exaltam competitividade

Elenco e diretoria alinham discurso de que os objetivos do semestre foram alcançados

Estadão Conteúdo

02 Dezembro 2018 | 21h10

Campeão da Recopa Sul-Americana e do Campeonato Gaúcho, o Grêmio passou em branco no segundo semestre de 2018, mas chegou longe em todas as competições que disputou. Neste domingo, após garantir vaga direta à fase de grupos da próxima Copa Libertadores ao vencer o Corinthians por 1 a 0, no último jogo da temporada, os jogadores fizeram questão de exaltar a competitividade apresentada pelo time.

No Campeonato Brasileiro, a posição final foi o quarto lugar, com 66 pontos. Ficou três na frente do São Paulo, quinto colocado após perder para a Chapecoense por 1 a 0. Além disso, a equipe do técnico Renato Gaúcho chegou às semifinais da Libertadores e às quartas de final da Copa do Brasil.

Para Alisson, a falta de resultados mais expressivos não é problema quando se atinge objetivos. "O mais importante era se manter no G-4. Disputamos três competições, fomos longe em todas elas. Temos que comemorar sim", afirmou o atacante.

Assim como na atual temporada, a próxima será de calendário cheio, com participações nas mesmas competições - exceto a Recopa Sul-Americana. Para o meia Ramiro, será mais um ano no qual o Grêmio irá brigar por títulos. "O título nem sempre acontece, mas a gente está feliz. Se for fazer um balanço, foi um bom ano. A gente veste uma camiseta muito pesada e a gente procurou honrar. Nem sempre a gente conquista, mas tem que sempre brigar pelo título. Agora é comer muito churrasco nas férias", comentou.

Apesar das avaliações positivas sobre a campanha, não deixou de ser um alívio não ter que disputar a fase preliminar da Libertadores, o que aconteceria caso o time terminasse em quinto lugar. "Jogar uma pré-Libertadores é complicado e seria algo parecido com o que aconteceu conosco nesse ano. Chegar em quarto melhora nesse sentido e no lado financeiro", afirmou o presidente Romildo Bolzan, que deu a entrevista coletiva pós-jogo ao lado do vice de futebol Duda Kroeff.

 

 

Mais conteúdo sobre:
futebolGrêmio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.