Juan Carlos Hidalgo/EFE - 11/08/2011
Juan Carlos Hidalgo/EFE - 11/08/2011

Greve ameaça início do Campeonato Espanhol, marcado para o dia 20

Cerca de 100 atletas respaldaram a exigência de um novo contrato coletivo com os clubes

AE, Agência Estado

11 de agosto de 2011 | 10h49

MADRI - O início do Campeonato Espanhol, marcado para o dia 20 de agosto, está ameaçado. Os jogadores da primeira e segunda divisões do futebol da Espanha vão entrar em greve e boicotar o começo da temporada 2011/2012 se não for firmado um novo contrato coletivo de trabalho com os clubes.

O presidente da Associação dos Futebolistas Espanhóis (AFE), Luis Rubiales, disse que o campeonato não começará até que seja assinado um acordo coletivo entre a AFE e a Liga de Futebol Profissional. A decisão também afetaria as partidas da segunda divisão.

Cerca de 100 jogadores que representam os 40 clubes da primeira e segunda divisões respaldaram o comunicado de Rubiales. Iker Casillas e Xabi Alonso, ambos do Real Madrid, assim como o capitão do Barcelona, Carles Puyol, participaram da entrevista coletiva desta quinta-feira.

"Acho que também temos que ser solidários com as pessoas que estão lutando, os números estão aí. Luis [Rubiales] falou por todos nós, o apoiamos até a morte. Posso dizer e assegurar que não vamos jogar", afirmou o goleiro Casillas após o anuncio da greve.

O volante argentino Javier Mascherano, do Barcelona, afirma que aguarda por um desfecho rápido para que a competição possa iniciar sem problemas. "Seguramente agora nosso capitão Puyol (que participa das negociações) nos explicará muito melhor os detalhes. Tomara que haja uma solução rápida para que a liga possa começar", disse ele. "Neste momento, não há uma solução e terá de ser encontrada."

Tudo o que sabemos sobre:
futebolEspanhagreve

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.