Greve continua atrasando obras da Copa na África do Sul

Paralisação chega ao seu sexto dia seguido; além dos estádio, infraestrutura também está prejudicada

AE-AP, Agencia Estado

13 de julho de 2009 | 10h02

A greve de funcionários da construção civil continua atrasando as obras da Copa do Mundo na África do Sul. Nesta segunda-feira, a paralisação chegou ao seu sexto dia. Os trabalhadores ainda tentam negociar com os patrões - eles pedem 13% de reajuste, contra uma oferta de 11,5%.

 

Lesiba Seshoka, porta-voz das entidades de classe dos trabalhadores, afirmou que as negociações têm caminhado e que um acordo é possível até terça-feira.

A greve detém as obras nos estádios do Mundial e os organizadores temem que caso se prolongue por muito tempo, atrapalhe os projetos para o torneio no próximo ano.

Além dos estádios, obras de infraestrutura também estão prejudicadas. O prazo final dado pela Fifa é dezembro deste ano. O Mundial começa em 11 de junho de 2010.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolgreveCopa 2010Copa do Mundo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.