Felix Ordonez/Reuters - 14/8/2011
Felix Ordonez/Reuters - 14/8/2011

Greve dos jogadores no início do Espanhol é mantida

Sem entrar em acordo com a Liga, atletas vão paralisar as duas primeiras rodadas

17 de agosto de 2011 | 10h13

Madri - Após a reunião realizada nesta quarta-feira, os membros da Liga de Futebol Profissional (LFP) e a Associação de Jogadores Espanhóis (AFE) não chegaram a um acordo e, por isso, a greve dos jogadores para as duas primeiras rodadas do Campeonato Espanhol permanece convocada.

Ambas as partes buscavam chegar a um acordo após a entrevista coletiva do dia 11 de agosto, na qual a AFE anunciou uma greve para o início do campeonato com a presença de mais de cem jogadores, dentre eles Casillas, Xabi Alonso, Puyol, Llorente e Cazorla.

As principais diferenças entre a LFP e a AFE estão na exigência por parte do sindicato de jogadores de um novo convênio coletivo que garanta as cobranças dos contratos dos atletas.

O presidente da LFP, José Luis Astiazarán, e Luis Gil, gerente da AFE, compareceram separadamente após a reunião para anunciar a ausência de acordo, mas garantiram que vão seguir em negociações até a próxima reunião, que ficou marcada para a próxima sexta-feira, dia 19.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.