Greve faz Botafogo pagar salário

A greve de 24 horas realizada pelos jogadores do Botafogo surtiu o efeito desejado pelo grupo. O presidente do clube, Mauro Ney Palmeiro, esteve em Caio Martins e comunicou aos atletas e funcionários que foi pago o salário do mês de janeiro. O dinheiro para o pagamento veio do acerto do patrocínio com uma empresa privada e de uma parcela dos direitos de transmissão dos jogos do Torneio Rio-São Paulo. "Felizmente conseguimos pagar um mês da folha salarial e deixamos o ambiente mais tranqüilo", afirmou Mauro Ney, revelando que nos próximos dias o Botafogo vai acertar com a empresa de material esportivo que será a fornecedora do clube. Mas nem tudo foi motivo de festa no Botafogo. O técnico Abel Braga ficou muito irritado ao saber da possibilidade de a partida contra o Etti Jundiaí, pelo Rio-São Paulo, domingo, marcado para o Caio Martins, passar para o Maracanã. "Eu não acredito. Isto está virando uma zona. O jogo estava marcado para o Maracanã, passou para o Caio Martins e agora querem voltar para o Maracanã", protestou o treinador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.