Maxim Shemetov/Reuters
Maxim Shemetov/Reuters

Griezmann exalta Mbappé e vive expectativa de duelo com o amigo Godín nas quartas

Em relação ao time uruguaio, ele afirmou ter bastante identificação com o estilo de jogo aguerrido do adversário

O Estado de S.Paulo

01 Julho 2018 | 10h59

A seleção francesa já desembarcou neste domingo em Istra, seu local de treinamento na Rússia, após derrotar a Argentina por 4 a 3 no dia anterior, em Kazan, pelas oitavas de final da Copa do Mundo. A delegação chegou animada por ter feito um grande jogo e foi recebida com festa por alguns torcedores que estavam no aeroporto.

+ Pogba rasga elogios a Messi: 'Aprendo com ele, me faz amar o futebol'

+ Coincidências com 1998 animam França na busca pelo título na Rússia

+ Tá russo! O luxo de assistir a um jogo da Copa quando se trabalha nela

Antes de realizar trabalho de recuperação física na academia, o atacante Griezmann concedeu entrevista coletiva. O jogador falou sobre o grande duelo das oitavas, exaltou o companheiro Mbappé, autor de dois gols, e também já vive a expectativa para o confronto contra o Uruguai na próxima sexta-feira, às 11h (de Brasília), em Nijni Novgorod, pelas quartas de final da Copa do Mundo.

O confronto será ainda mais especial para Griezmann porque ele jogará contra dois companheiros de Atlético de Madrid, o zagueiro Diego Godín e o lateral-direito Giménez. Godín é um grande amigo e, segundo o próprio atacante francês, contribuiu para que renovasse contrato com o Atlético de Madrid. "Diego Godin é o padrinho da minha filha. Eles sabem tudo sobre mim e eu sei disso", afirmou.

Em relação ao time uruguaio, ele afirmou ter bastante identificação com o estilo de jogo aguerrido do adversário. "Eles jogam no 4-4-2, de maneira compacta, com dois jogadores na frente. Também caem bastante no campo, pressionam o árbitro, é um time de bastante raça. Cabe a nós manter a tranquilidade e ser pacientes. Temos a semana para nos preparar e conseguir encontrar os pontos fracos deles", afirmou.

A França chega embalada após eliminar a Argentina em um jogo no qual saiu na frente do placar, levou a virada e teve tranquilidade para encontrar a vitória novamente. "Esse jogo vai nos dar muita confiança, pois fizemos um jogo da maneira que o nosso treinador planejou. Trabalhamos bem as jogadas e tudo funcionou. Para os torcedores, foi realmente um grande jogo. Foi difícil para nós, com muito sofrimento", afirmou.

 

O atacante minimizou o fato de ter sido substituído mais uma vez. Nos quatro jogos da França na Copa do Mundo, o técnico Didier Deschamps optou por tirar Griezmann no segundo tempo. "Pessoalmente, estou no auge da minha forma física e sempre pronto para jogar os 90 minutos", disse.

Griezmann abriu o marcador da partida contra a Argentina com um gol de pênalti, mas teve atuação discreta. O grande nome da seleção francesa foi Mbappé, que fez dois gols. "Ele confirma o que pensamos dele. Ele impressiona pela velocidade e também pela tranquilidade. No vestiário e no túnel do estádio, ele fica sempre quieto e demonstra estar feliz por poder jogar futebol", disse o atacante do Atlético de Madrid.

"Em campo ele se apresenta sempre para o um-dois e gosta das jogadas em profundidade. Ele será jogador de grande nível. Com certeza o Uruguai vai mudar a forma de marcar por causa dele. Cabe a nós ajudar e colocá-lo sempre em grandes condições", finalizou Griezmann.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.