Felipe Trueba/EFE
Felipe Trueba/EFE

Griezmann pede desculpas à torcida pelo desempenho da França em empate

Franceses e dinamarqueses se classificaram após jogo fraco terminado em 0 a 0

Jamil Chade e Glauco de Pierri, enviados especiais / Moscou, O Estado de S.Paulo

26 Junho 2018 | 15h06

Se por um lado o técnico Didier Deschamps desconversou em sua coletiva sobre o péssimo desempenho de sua equipe no empate sem gols entre França e Dinamarca, por outro, os jogadores franceses pediram desculpas à torcida pelo fraco futebol apresentado nesta terça-feira, na última rodada da fase de grupos da Copa do Mundo. "Pedimos desculpas. Mas é um mundial muito difícil", disse o atacante Griezmann, na zona mista do estádio Luzhniki, em Moscou.

+ França e Dinamarca avançam às oitavas após o primeiro 0 a 0 da Copa

+ Com gol de Guerrero, Peru consegue vitória honrosa sobre a Austrália

"Não foi um jogo bom para se assistir. Peço desculpas aos torcedores. Não foi o caso de um jogo bonito hoje. Estamos habituados às vaias. Dá na mesma para a gente. Nós tentamos fazer o nosso trabalho e uma boa partida", afirmou. "Não conseguimos a vitória. Mas tentamos. A boa notícia é que somos os primeiros e estamos classificados. Temos confiança em nós".

Griezmann foi mais um a afirmar que o nível da Copa está mais alto. "É um Mundial muito difícil. As seleções estão mais preparadas agora, em 2018, do que estavam em 2014. As equipes trabalham mais taticamente. Sabemos que não foi um futebol muito bonito de ver. Temos que continuar lutando e mostrar que somos um time forte", disse.

Para outro atacante, Giroud, a partida também deixou um sabor amargo. "Foi um jogo frustrante para todos, inclusive para os torcedores. Perdão a todos que estavam nas arquibancadas."

 

Para ele, o principal problema foi o jogo proposto pelo rival. "Tudo bem que faltou mais iniciativa de nossa parte, mas foi a Dinamarca que não queria jogo. Sabemos que, a partir de agora, precisamos de mais consistência. É um novo campeonato que começa agora e teremos de marcar gols. Temos de ser sólidos."

Eleito o melhor em campo, N'Golo Kanté também falou sobre o jogo. "Eles não deram chances para nós. O jogo ficou muito lento e o público queria espetáculo. Mas os torcedores de ambos os times sabiam que o mais importante era se classificar", afirmou o jogador, que ainda brincou sobre as diferentes formas de pronúncia de seu primeiro nome. "Tem gente que fala 'ângolo', gente que diz 'ngolo'... Mas pra mim, não importa, tanto faz, isso realmente não é um problema para mim", finalizou.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.