Grondona deverá ter adversário na eleição da AFA

Pela primeira vez em seu longo reinado de 32 anos, Julio Grondona precisará enfrentar um grupo de oposição quando tentar, em meados de outubro, obter mais um mandato à frente do comando do futebol argentino. Grondona, de 80 anos, buscará no dia 18 a sua oitava reeleição para a presidência da Associação de Futebol Argentino (AFA), que está sob o seu comando desde 1979.

AE, Agência Estado

27 de setembro de 2011 | 15h49

Porém, um grupo de dirigentes encabeçado pelo presidente do Vélez Sarsfield, Fernando Raffaini, pretende acabar com o reinado de Grondona, que também é um dos vice-presidentes da Fifa. "Somos um grupo de dirigentes que deseja apresentar uma alternativa para a atual condução da AFA", disse Raffaini, que vai se apresentar como candidato. "Que haja outra opção na AFA, não é para assustar".

Raffaini disse contar com apoio de clubes como Independiente, All Boys, Newell''s Old Boys, entre vários outros. Daniel Vila, presidente do Rivadavia de Mendoza, é outro que deseja ser candidato, mas parece não ter apoio entre os clubes.

O presidente da AFA, segundo o estatuto, é eleito em assembleia extraordinária da qual participam 49 clubes: 20 deles são da primeira divisão, e os outros das divisões de acesso. A votação é secreta. A única vez que Grondona teve oposição foi em 1991, quando o ex-árbitro Teodoro Nitti se apresentou e recebeu apenas um voto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.