Divulgação/Ag. Palmeiras
Divulgação/Ag. Palmeiras

Grupo político de Galiotte ganha espaço no COF após eleição no Palmeiras

Aliados do presidente conquistam terreno em órgão que era dominado anteriormente pela oposição

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

19 de março de 2019 | 10h33

O presidente do Palmeiras, Mauricio Galiotte, conseguiu emplacar um grupo de aliados no Conselho de Orientação e Fiscalização (COF), a principal entidade fiscal do clube. Em eleição na noite desta segunda-feira, a atual gestão elegeu nove dos 15 novos membros do órgão, contra seis da oposição. Os mandatos são validos pelos dois próximos anos.

O resultado representa uma vitória para Galiotte, já que no ano passado o COF impôs seguidas reprovações às contas do clube, por divergirem do contrato aditivo assinado com a Crefisa em janeiro de 2018. Para aliados da gestão, a nova formação do órgão está mais equilibrada, pois anteriormente o grupo era composto por pessoas mais alinhadas ao ex-presidente Mustafá Contursi, principal nome da oposição.

Por outro lado, a oposição também considerou o resultado como positivo, por manter o equilíbrio dentro do COF e por ter emplacado seis nomes. Além dos 15 integrantes, o COF tem um grupo chamado de membros natos, formados por ex-presidentes do clube e livres de disputar eleição. Compõem esse quadro, além de Contursi, Affonso Della Monica, Arnaldo Tirone, Luiz Gonzaga Belluzo, Carlos Alberto Facchina e Paulo Nobre, que se afastou do clube e não tem comparecido às reuniões.

O COF era um dos poucos redutos do clube em que Galiotte não tinha a maioria. A gestão conta com amplo apoio no Conselho Deliberativo (CD), inclusive do presidente deste órgão, Seraphim Del Grande, reeleito recentemente, e agora espera ter uma rotina mais tranquila de votações também no COF.

A noite no Palmeiras teve ainda a aprovação por parte do CD das contas do exercício 2018. No ano passado, o Palmeiras teve arrecadação recorde de cerca de R$ 688 milhões, com lucro de R$ 30,7 milhões. O patrimônio líquido positivo é de R$ 59,7 milhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.