Mailson Santana / Fluminense FC
Mailson Santana / Fluminense FC

Grupo tenta invadir sede do Fluminense e pede a renúncia do presidente Pedro Abad

Sócios do clube pediram satisfações e entregaram carta com renúncia para que mandatário assinasse

Estadão Conteúdo

20 Junho 2018 | 08h06

Um grupo de cerca de 50 pessoas tentou invadir uma reunião do Conselho Deliberativo do Fluminense na noite desta terça-feira, na sede do clube, nas Laranjeiras. Seguranças conseguiram impedir a entrada dos manifestantes, que se aglomeraram do lado de fora para gritar palavras de ordem e pedir a renúncia do presidente, Pedro Abad.

+ Após tropeços seguidos, Abel Braga pede demissão e deixa o Fluminense

+ Fluminense confirma Paulo Angioni na vaga de Autuori

O grupo de torcedores alega que Abad falhou em manter no Fluminense profissionais importantes que trabalhavam no clube. Nas últimas semanas, houve os desligamentos de Marcus Vinicius Freire, ex-CEO, Paulo Autuori, ex-executivo de futebol, e o técnico Abel Braga. Dos manifestantes, alguns sócios puderam entrar na sede e entregaram na mesa do conselho uma carta, formulada por eles, de renúncia para que o presidente assinasse.

O Conselho Deliberativo se reuniu de forma extraordinária. Um grupo de conselheiros protocolou pedido para pedir satisfações a Marcus Vinicius Freire, que saiu do Fluminense antes do encontro, Rogério Romano, responsável pela área social, Lawrence Magrath, do departamento de marketing, e Fernando Simone, assessor especial da presidência.

Mais cedo, ainda na terça-feira, o Fluminense anunciou a chegada de Paulo Angioni para o cargo que era ocupado por Autuori. O novo Executivo de Futebol tem agora a missão de contratar um treinador para o time, vaga aberta desde o pedido de demissão de Abel Braga no último sábado.

Após 12 rodadas do Brasileirão, o Fluminense ocupa o 12º lugar na classificação, com 14 pontos ganhos. Depois do fim da paralisação do torneio por causa da Copa do Mundo, a primeira partida da equipe será contra o Vasco, em São Januário, no dia 19.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.