Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Guarani admite jogar pelo empate no Paraná

É melhor empatar do que perder. É melhor somar um ponto do que nenhum. Estas foram as conclusões do técnico Barbieri, do Guarani, após um balanço sobre o empate sem gols com o Vasco da Gama, domingo, em São Januário no Rio de Janeiro. Além de comemorar o resultado, o técnico promete manter a cautela em jogos fora de casa, como o próximo contra o Paraná, domingo, em Curitiba.O empate deixou o Guarani com 35 pontos, curiosamente mesmo número de pontos do Paraná, seu próximo adversário. Os times também têm campanhas idênticas, com 10 vitórias, cinco empates e 10 derrotas. A diferença está apenas no saldo de gols, que favorece o time paranaense: 6 a 1."Se nestas 10 derrotas a gente tivesse empatado cinco, teríamos mais cinco pontos e estaríamos bem perto dos líderes", argumenta Barbieri, demonstrando a intenção de manter a defesa reforçada nos jogos fora de Campinas.Só que para o jogo contra o Paraná, ele perdeu dois volantes. Emerson e Rafael receberam o terceiro cartão amarelo e terão que cumprir suspensão automática. Reinaldo deve ganhar nova chance no meio campo, enquanto Esquerdinha e Alex vão brigar pela outra vaga.O departamento jurídico do clube ainda estuda um recurso para reverter as punições de 60 dias que pegaram o goleiro Jean e o zagueiro Paulão. Na última quinta-feira eles foram punidos pelo Superior Tribunal de Justiça do Rio por tentativa de agressão ao juiz Lorival Dias Filho no jogo contra o Fluminense, no Maracanã.

Agencia Estado,

11 de agosto de 2003 | 16h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.