Guarani apela à psicologia para vencer

Para voltar a vencer e fugir do rebaixamento, a diretoria do Guarani decidiu lançar mão de todas as armas possíveis. A tática agora, é refrescar a cabeça dos jogadores com um trabalho psicológico, realizado pelo mesmo profissional que ajudou o time a conquistar o título de campeão brasileiro em 1978.A equipe não marcou pontos nas últimas seis rodadas, num desempenho que resultou na terceira pior campanha do Campeonato Paulista da Série A-1. O time tem 14 pontos ganhos e só não perde para Matonense e Internacional de Limeira, penúltimo colocado e lanterna do Estadual, respectivamente, devido ao número de vitórias e também pelo saldo de gols.Para tirar a pressão dos jogadores, a diretoria do Guarani está recorrendo ao trabalho do psicólogo João Serapião de Aguiar, o mesmo que trabalhou com o time na conquista do Campeonato Brasileiro de 78, o principal da história do clube campineiro.Serapião está no estádio Brinco de Ouro da Princesa há duas semanas e terá uma tarefa complicada pela frente, já que o abatimento no elenco é geral. "Vencer é um desafio que deve ser encarado com tranqüilidade. Você não pode forçar isso, senão acaba entrando num processo neurótico", destacou o psicólogo.Para o atacante Zé Carlos, que retorna ao time depois de cumprir suspensão, está na hora da reação do Guarani. "A minha vontade era de que estivéssemos classificados, mas a nossa realidade, infelizmente, é bem diferente. Agora, temos dois jogos importantes e precisamos dar a volta por cima", ressaltou.O técnico Carlos Alberto Silva tenta demonstrar otimismo, mesmo depois de saber que dificilmente continuará no cargo após o campeonato. "Temos fé e acreditamos que iremos sair dessa", continua repetindo o treinador.O Guarani não conseguiu conquistar um ponto sequer nas últimas seis rodadas. Foram cinco derrotas, para São Caetano (2 a 0), Rio Branco (4 a 0), São Paulo (4 a 1), Palmeiras (2 a 1) e União São João (2 a 1), e um empate sem gols contra a Matonense, que t erminou com a vitória do adversário nos pênaltis, por 5 a 4.Para complicar ainda mais a situação, o time não terá o zagueiro Edu Dracena e o meia Fumagalli, expulsos na partida passada, para o jogo diante do Botafogo, domingo, em Ribeirão Preto. Além disso, o goleiro Edervan é dúvida, pois está com uma luxação no cotovelo. Gilberto está treinando em seu lugar e pode ser confirmado no time titular, caso Edervan não tenha condições.Na última rodada, prevista para o dia 29, o Guarani pega a Portuguesa Santista no estádio Brinco de Ouro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.