Guarani arranca empate com Goiás, mas segue assombrado pela zona de rebaixamento

Bugre chega aos 39 pontos com igualdade em 1 a 1 com goianos

Estadão Conteúdo

28 Outubro 2017 | 21h38

O Goiás conquistou um empate com gosto amargo neste sábado, pela 32.ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. Vencendo até os 37 minutos do segundo tempo, o time do técnico Hélio dos Anjos viu Luiz Fernando marcar um golaço no estádio Serra Dourada, em Goiânia, para decretar o empate do Guarani em jogo que terminou 1 a 1. Ainda assim os goianos completaram seis jogos sem perder, com quatro vitórias e dois empates.

Agora com 42 pontos, o Goiás termina a rodada na nona posição, próximo do primeiro objetivo da temporada: encerrar o fantasma do rebaixamento. Já o Guarani aparece com 39 pontos, ainda muito perto do Luverdense, atual 17.º colocado, com 36.

Assim como aconteceu na vitória por 2 a 1 contra o Luverdense no último final de semana, o Goiás conseguiu abrir o placar logo no início do jogo, desta vez com apenas cinco minutos de bola rolando. Carlinhos recebeu pela esquerda, olhou para a grande área e cruzou na segunda trave para Pedro Bambu, que escorou para o meio, onde estava Aylon. O camisa 11 se antecipou à marcação e tocou de perna esquerda para o fundo das redes.

O gol logo no primeiro lance de jogo caiu como um banho de água fria para o Guarani, que demorou para se encontrar de novo. Por outro lado, o Goiás detinha a posse de bola, mas não conseguia transformar em chances claras contra o goleiro Leandro Santos. Na única resposta do time de Campinas (SP), Bruno Nazário ganhou da marcação, puxou para o meio e bateu da entrada da grande área, mas a bola saiu muito perto do canto direito do goleiro Renan.

O técnico Lisca saiu de campo irritado com a atuação do Guarani. De acordo com ele faltou o time se impor mais diante do adversário. E parece que a bronca no vestiário deu certo, já que os jogadores voltaram muito mais ligados para a etapa final. Com sete minutos, Richarlyson recebeu pela esquerda, ajeitou o corpo e mandou de fora da grande área. A bola ganhou velocidade e assustou Renan, que a acompanhou para fora.

No lance seguinte, com oito minutos no relógio, o Guarani cobrou um lateral em direção à grande área, a marcação bobeou e Bruno Nazário conseguiu pegar a sobra. Ele chegou na linha de fundo e cruzou rasteiro para a marca do pênalti. Caíque arrumou o corpo e ajeitou para Pablo, que vinha de trás. O camisa 32, frente a frente com o goleiro, conseguiu bater por cima da meta e isolou a chance mais clara até então.

Depois de tanto insistir, o Guarani finalmente conseguiu encontrar o empate. Em bola alçada pelo alto, em um bate e rebate, ela sobrou na meia lua para Luiz Fernando e o meia, de primeira, emendou de perna esquerda no ângulo de Renan, que pulou bonito, mas não conseguiu nem encostar. O gol aos 37 minutos deixou o jogo mais uma vez movimentado, mas faltava tempo para que os times buscassem uma reação.

O Goiás já volta a campo nesta terça-feira, às 19h30, desta vez contra o Criciúma, novamente no estádio Serra Dourada, em Goiânia. Também pela 33.ª rodada da Série B, o Guarani recebe o América-MG no próximo sábado, às 17h30, no estádio Brinco de Ouro, em Campinas.

FICHA TÉCNICA

GOIÁS 1 x 1 GUARANI

GOIÁS - Renan; Pedro Bambu, Fábio Sanches, Alex Alves e Carlinhos (David Duarte); Elyeser, Péricles e Léo Sena (Andrezinho); Carlos Eduardo, Aylon e Júnior Viçosa (Gustavo). Técnico: Hélio dos Anjos.

GUARANI - Leandro Santos; Lenon, Diego Jussani, Ewerton Páscoa e Salomão; Baraka, Pablo (Luiz Fernando), Richarlyson (Bruno Mendes), Bruno Nazário e Fumagalli (Gabriel Leite); Caíque. Técnico: Lisca.

GOLS - Aylon, aos 5 minutos do primeiro tempo; Luiz Fernando, aos 37 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Carlinhos, Péricles, Léo Sena e Carlos Eduardo (Goiás); Leandro Santos, Lenon, Diego Jussani e Salomão (Guarani).

ÁRBITRO - Bruno Arleu de Araújo (RJ).

RENDA - R$ 79.855,00.

PÚBLICO - 12.586 pagantes.

LOCAL - Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO).

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.