Guarani, cauteloso, aceita o empate

Confiando na grande performance do Guarani dentro do Brinco de Ouro, o técnico Barbiéri não esconde para ninguém que ficaria satisfeito com um empate diante do Santos, nesta quarta-feira, na Vila Belmiro. Assim, somando mais um ponto pode manter acesso o sonho de chegar entre os cinco primeiros colocados do Campeonato Brasileiro para assegurar uma vaga a Copa Libertadores de 2004. Além disso, ele sabe que até agora o seu time ainda não acertou uma maneira de atuar bem fora de casa. Dos 17 jogos longe da torcida, o Guarani perdeu 11, empatou quatro e só venceu dois. "Com mais oito pontos fora, a gente estaria em quinto lugar", calcula Barbiéri, que rasgou elogios ao time do Santos, vice-líder da competição. É um motivo a mais para aceitar o empate na Vila. Para defender a nona posição, com 49 pontos, o time terá muitas mudanças, mesmo porque está de olho no dérbi, contra a Ponte Preta, sábado, em Campinas. Algumas são forçadas, como as saídas do zagueiro Juninho e do meia Simão, que receberam o terceiro cartão amarelo na vitória sobre o Coritiba, por 2 a 1. Bruno Quadros, que cumpriu suspensão automática, volta na defesa formando a dupla com o reserva Nenê, que assim continua no time. O volante Rafael será o substituto de Simão. Outra baixa no meio campo é o volante Émerson, vetado pelo departamento médico por sentir dores na coxa direita. Em seu lugar entra Gláuber, que fará as vezes de volante e também de um terceiro zagueiro. Desta forma, o meio campo será bastante forte na marcação. Outra definição tomada pela comissão técnica foi promover o retorno do goleiro Jean, após dele cumprir dois meses de suspensão por causa de tentativa de agressão ao árbitro Lourival Dias Filho. Aos 29 anos, o experiente goleiro é considerado trunfo do time no dérbi e volta a ser titular após 10 jogos de ausência. "Ele era o titular, vinha treinando normalmente e vai voltar", confirmou o técnico. O treino coletivo nesta terça-feira à tarde quase foi cancelado devido as chuvas. Mas o time já estava concentrado desde segunda-feira por causa do dérbi e os jogadores até pediram para treinar. A delegação seguiu à noite para Santos, onde enfrentará o Santos e depois ficará até sexta-feira. Os jogadores farão treinos e dois períodos na quinta, voltando sexta-feira para Campinas, onde fará mais dois treinos secretos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.