Guarani confia na liberação do tobogã para semifinal da Série C

Time de Campinas encara o ABC no domingo, às 21 horas

Agência Estado, O Estado de S.Paulo

12 Outubro 2016 | 21h23

Depois de colocar mais de 12 mil torcedores no Brinco de Ouro para assistir o jogo do acesso à Série B - a vitória por 3 a 0 sobre o ASA -, no último sábado, o Guarani espera um público ainda maior no duelo decisivo contra o ABC pelas semifinais da Série C. O primeiro jogo será no próximo domingo, às 21 horas, no Frasqueirão, em Natal. Mais uma vez, a partida de volta será disputada no Brinco de Ouro, às 21 horas do dia 23 de outubro.

Para aumentar a capacidade para cerca de 18 mil, o clube espera a liberação do tobogã do estádio, a parte superior das arquibancadas. "Conseguimos liberar o Brinco após um ano de interdição e agora estamos confiantes para conseguir a assinatura do tobogã para a decisão", disse o presidente Horley Senna.

A diretoria do Guarani tinha a esperança de liberar o setor ainda para as quartas de final, mas a demora na entrega de uma planta exigida pelo Corpo de Bombeiros adiou o procedimento de avaliação das condições de segurança do setor.

O clube apresentou o projeto apenas em 4 de outubro. A partir daí, os bombeiros têm um prazo de 30 dias para realizar a vistoria. Até agora, passaram-se nove e não há previsão de disponibilidade para a companhia, já que eles atendem diversos setores e instituições da cidade da Campinas.

NATAL - O time do ABC se representou na terça-feira e deu início à sua preparação. A maior parte do treino foi dedicada a uma reunião de portas fechadas e à exibição de vídeos do Guarani. Depois disso, por volta da 16 horas, foram feitas atividades com bola, como um treino de finalização.

Para o duelo do próximo domingo, o técnico Geninho não vai contar com o volante Anderson Pedra e o atacante Nando, ambos suspensos por terem recebido o terceiro cartão amarelo. Márcio Passos pode ficar com a vaga no meio de campo, enquanto Caio Mancha é o nome forte para a vaga no ataque.

Mais conteúdo sobre:
Futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.