Guarani consegue efeito suspensivo e libera Brinco de Ouro para final

Guarani consegue efeito suspensivo e libera Brinco de Ouro para final

Equipe enfrenta o Boa Esporte

Estadão Conteúdo

26 Outubro 2016 | 16h07

O Guarani conseguiu uma vitória importante fora de campo nesta quarta-feira no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). O auditor João Bosco deferiu o pedido de efeito suspensivo solicitado pelo Guarani para suspender a multa de R$ 15 mil e a perda de mando de campo com portões fechados aplicada em primeira instância no tribunal.

O efeito suspensivo permite ao Guarani jogar diante da sua torcida, no Brinco de Ouro de Princesa, a primeira partida da final da Série C do Campeonato Brasileiro, sábado, às 19h15, contra o Boa. Até então, o duelo deveria acontecer com os portões fechados ou a uma cidade a mais de 100km de Campinas.

Na semana passada, o STJD determinou a punição ao Guarani por conta da confusão no duelo contra o ASA, também no Brinco de Ouro, quando o clube campineiro conseguiu o acesso para a Série B. A equipe alagoana alega que seu ônibus foi apedrejado por torcedores locais. Além disso, após o fim da partida, alguns torcedores invadiram o campo e um deles agrediu com um soco nas costas o camisa 11 alagoano Diogo.

Na semifinal, no último domingo, o Guarani conseguiu uma virada histórica. Depois de perder por 4 a 0 do ABC no jogo de ida, em Natal, fez 6 a 0 no Brinco de Ouro para avançar à final.

Mais conteúdo sobre:
Futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.