Guarani: Conselheiros contra presidente

A crise política no Guarani aumenta a cada dia. Os conselheiros do Guarani querem a renúncia do presidente José Luiz Lourencetti, cada vez mais desgastado e isolado no poder. Uma reunião extraordinária do conselho deliberativo deve ser convocada nos próximos dias para definir a data da Assembléia Geral, com a participação dos associados, para possivelmente discutir o impeachment do dirigente.Esta decisão foi tomada na reunião ordinária que aconteceu na terça-feira à noite, num clima de muita tensão provocado pelas farpas despejadas na imprensa da cidade entre o presidente e os membros do Conselho Gestor, que renunciaram aos seus cargos. A saída destes cinco membros, inclusive dois vice-presidentes, decepcionaram as lideranças das torcidas organizadas, que sonharam com uma administração diferente.Nesta mesma reunião a maioria dos 94 conselheiros presentes aprovou o prosseguimento do processo para tirar o presidente, que ocupa o cargo desde junho de 1999, acumulando fracassos no futebol, como três rebaixamentos, e acusado de conduzir o clube ao caos. "Acho que existe uma esperança de que democraticamente o presidente possa deixar o clube" comentou Álvaro Negrão, um dos demissionários. Ele também foi acompanhado por Carlos Corrêa, Valdemar de Paulo, além dos vice de finanças, Luiz Alberto Ferrari, e vice administrativo, José Carlos Meloni Sicolli.O problema agora está nas mãos do presidente do deliberativo, José Célio de Andrade, que exerce a função interinamente devido o afastamento do presidente, Carlos Tozzi, por questões pessoais e de saúde. Andrade tem a responsabilidade de publicar o edital para a reunião extraordinária. Se nesta próxima reunião houver a aprovação dos conselheiros para o impeachment então será convocada a Assembléia Geral. Os sócios é que, então, decidirão o futuro de Lourencetti por decisão da maioria simples. Atualmente perto de 1.300 sócios têm condições de voto. Depois de escapar da fúria de cerca de 50 torcedores com a proteção de vários seguranças, o presidente José Luiz Lourencetti admitiu que iria refletir sobre todos os fatos. Mas seu discurso mudou na quarta-feira, quando já demonstrava estar se preparando para a guerra do poder. "As coisas não são assim tão fáceis. O que eles estão alegando aí de irregularidades são na verdade algumas inconformidades. Não fiz nenhum esquema para este encontro no conselho, mas fui eu que elegi todos estes conselheiros...", deixando bem claro que na próxima reunião a história poderá ser diferente.Enquanto os dirigentes não se entendem , o técnico José Carlos Serrão acerta o time para o jogo contra o Sport, sexta-feira, em Recife (PE). O goleiro Jean, machucado, continuará de fora, mas o time terá três novidades. Adauto voltará na lateral-esquerda no lugar do improvisado Mariano. No meio-de-campo, Careca ocupará a vaga de Umberto e no ataque Mendes recuperará a vaga de Willian. Há ainda uma dúvida no meio campo, entre os meias Alê e Jonas. No momento, o Guarani tem apenas cinco pontos e ocupa a 19.ª posição na classificação, na zona do rebaixamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.