Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Guarani culpa juiz pela derrota

Visivelmente abatido, o técnico Jair Picerni lamentou a segunda derrota consecutiva do Guarani no Campeonato Paulista. Mesmo reconhecendo que derrubar o São Paulo seria "quase impossível", o técnico bugrino considerou o resultado extrem amente injusto."Nosso time, outra vez jogou bem e perdeu. É uma pena, porque não está faltando empenho. Mas temos que reconhecer que enfrentamos um time forte, praticamente o campeão estadual", analisou Picerni, que viu um time diferente daquela goleado pelo Ituano, sá bado, por 4 a 1. Ele não perdeu a chance de alfinetar o trio de arbitragem: "Tivemos momentos em que poderíamos ter feito gols e não fizemos. Você vê que estamos desmoralizados, porque ninguém respeito o Guarani. Não só o juiz como os bandeiras nos atrapalharam".O zagueiro Paulo André reclamou do árbitro, principalmente no lance do pênalti que ele teria cometido sobre Diego Tardelli."Sinceramente só deu o carrinho, mas não peguei nele", disse, bastante chateado. O goleiro Jean defendeu e penalidade máxima cobra da por Tardelli, mas também estava insatisfeito com a arbitragem e citou vários outros lances em que o juiz Wilson Luis Seneme teria prejudicado o time campineiro. "Acho que perdemos por causa do juiz. Fui reclamar e levei o cartão amarelo, daí não dava para fazer mais nada. Mas é um assunto para nossa diretoria", comentou o goleiro que recebeu seu terceiro cartão amarelo e não poderá enfrentar o Rio Branco, sábado, em Americana. O time voltou a ficar ameaçado pelo rebaixamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.