Guarani derrota Atlético-PR por 1 a 0

O Guarani se reabilitou no Campeonato Brasileiro, ao vencer o Atlético-PR, por 1 a 0, nesta quarta-feira à noite, no Estádio Brinco de Ouro, em Campinas. Além de superar a derrota para o Corinthians, o time campineiro chegou aos 28 pontos. O time do Paraná continua com 25 pontos e com a sina de não vencer fora de casa. Até agora, o Atlético disputou 11 jogos fora da Arena da Baixada. Perdeu oito, empatou três. O técnico Vadão não sabe mais o que fazer. "Já tentei de tudo: mudar o esquema, trocar jogadores, conversar com o grupo, mas nada funcionou a té agora." Em campo, o técnico Barbieri surpreendeu ao armar o time com dois volantes - Rafael e Reinaldo - e dois meias rápidos - Esquerdinha e o jovem Dinelson, de 17 anos e muita técnica. O quadrado de meio-de-campo do Guarani desequilibrou as ações no primeiro tempo. Dominou o setor e controlou o jogo, dando condições para que seu ataque criasse boas oportunidades e o gol só não saiu por causa da grande presença do goleiro Diego, que praticou três boas defesas. Além disso, a forte marcação do time da casa praticamente inviabilizou a ligação entre meio-campo e ataque do Atlético, com Ilan e Ricardinho isolados no ataque. Os times não mudaram no início do segundo tempo. Nem o ritmo de jogo. Logo aos dois minutos, o Guarani quase abriu o placar. Dinelson chutou para a defesa parcial de Diego. A bola ainda tocou na trave antes de sair para escanteio. Finalmente, o time campineiro saiu na frente num lance de sorte. Reinaldo soltou uma bomba da entrada da grande área, a bola desviou em Douglas Silva, que tinha acabado de entrar no lugar de Luciano Santos, enganando Diego. Aos 24 minutos, Ilan foi expulso por tentar enganar a arbitragem. Ele já tinha o cartão amarelo. Mesmo com dez jogadores, o Atlético buscou o empate correndo o risco de abrir espaços para os contra-ataques do Guarani. Nos acréscimos, por reclamação, Fabrício também foi expulso.

Agencia Estado,

23 de julho de 2003 | 22h37

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.