Guarani e Ponte apresentam novo patrocínio conjunto

Times tentam, pela terceira vez na história, iniciar um trabalho único que os ajude a sair da situação ruim

Tercio David, estadao.com.br

08 de janeiro de 2008 | 15h10

Por 2 milhões de reais, Ponte Preta e Guarani tentam mais uma vez realizar um trabalho conjunto. Ambos apresentaram nesta terça-feira um novo patrocínio conjunto, com a EMS, empresa do seguimento farmacêutico, que vai estampar a sua marca durante todo o ano de 2008 nas camisas e em placas nos estádios, além de prometer promover eventos durante os jogos das duas equipes.Esta é a terceira vez que Ponte Preta e Guarani terão um anunciante conjunto em suas camisas. A primeira vez foi em 2000 pela extinta empresa de telefonia móvel Tess - que se tornou a Claro -, só para um dérbi (vencido pelo time do Brinco de Ouro por 2 a 1), e depois a Center Líder, pela temporada 2001, que pagava 60 mil reais mensais (cerca de 1,4 milhão de reais no total). Este contrato não foi renovado ao término porque a empresa desistiu de investir no futebol."Desde o ano passado estamos com projeto de sócio-torcedor e dentro do possível faremos outras ações em conjunto", afirma Leonel Martins, presidente do Guarani. "Felizmente as duas administrações têm uma visão aberta. Então, acredito que podemos fazer outras coisas juntos. É importante que não haja rivalidade entre a direção dos clubes. Devemos deixar isto para a torcida e para os jogadores."O vice-presidente da Ponte, Miguel Diciúrccio, concorda com Martins. "O momento é complicado para o futebol de Campinas e a EMS vem para ajudar a estruturar as duas equipes para este ano. O contrato serve para quebrar paradigmas."Já o publicitário Washington Olivetto, da agência WBrasil, responsável pela campanha desta parceria defendeu este acordo como "um início de recuperação do futebol do interior". E, por fim, corintiano doente, brincou: "Vou torcer para que Guarani e Ponte Preta vençam todos os adversários do Corinthians."Na camisa do Guarani, a marca irá aparecer como patrocinador principal, no peito e nas costas. Na Ponte, o logo irá primeiramente ser colocado nas mangas do uniforme e a partir de maio, para a disputa do Brasileirão da Série B, a EMS passará a ser patrocinadora principal.ESTÁDIO ÚNICOEm meio ao lançamento do novo patrocinador, tanto Guarani quanto Ponte Preta se mostraram receptivos a idéia de ter um estádio único, seja construído pela prefeitura de Campinas ou até mesmo em parceria pelos clubes."Os nossos estádios têm acesso complicado e são bastante antigos. É claro que um estádio municipal, ou construído em conjunto, seria bem vindo", diz Curcio. "Ter um estádio próprio, no dias atuais, é muito caro. Ter um único estádio funciona, basta ver o que acontecem em Belo Horizonte - com Cruzeiro e Atlético - e no Rio de Janeiro, onde você tem dois estádios público para atender três equipes - Flamengo, Fluminense e Botafogo", completa Martins. (Com Elcio Paiola, da Agência Estado)

Tudo o que sabemos sobre:
Paulistão A-1Ponte PretaGuarani

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.